Arquivo da tag: Jornal Nacional

O Horário Político é Ótimo!

Eu adoro o Horário Político Gratuito.

Hoje, pude assistir ao Jornal da TV Bandeirantes.  Durante o Horário Político, sossegadamente,  tomei banho e pude  ver o  Jornal Nacional desde o início.

Tem ou não tem serventia o Horário Político?

Quiser ler três microcontos sobre políticos, em seguida, dessa observação que sempre faço:

Não tenho saudades da Ditadura, entretanto esses políticos…

Isso posto, lá vão:

O   meu, o mais fraquinho – 119 dígitos.

O candidato só teve um voto.  Quem não conhecia, não conhecia.  Quem o conhecia é que não votou nele de maneira alguma.

Fernando Vasqs:

Título: “Latidos”

“A Velhinha vê novela, o cachorro late no quintal. Intervalo, propaganda política. A velhinha grita:
– Cala a boca, cachorro!”

Para concluir:

André Luis Gabriel – Como já foi dito,  vencedor do  Primeiro Concurso de microcontos Salão de Humor de Piracicaba, em 2011.
Título: “ In Memoriam”

“O político morreu, virou estátua. Agora são os pombos a prestar-lhe justas homenagens”.

Renata Vasconcellos – O Impossível Aconteceu!!!

O impossível, às vezes,  acontece.

Renata Vasconcellos, apresentadora do Jornal Nacional, precisou colocar imenso óculos, há pouco, para ler  documento.

Ficou ainda mais deslumbrante!!!

Para desanuviar um pouco o clima tenso desses dias que vivemos.

Quiser continuar relaxando,  leia mais sobre  Renata Vasconcellos aqui no Trombone, clique

Do Outro Mundo!!!
Do Outro Mundo!!!

Ana Maria Braga e o Falso Glamour do Cigarro!!!

Ana Maria Braga anunciou hoje em seu programa (e o Jornal Nacional repetiu) que médicos detectaram indício de câncer na apresentadora ,  que combateram a causa a tempo, antes que o tumor se desenvolvesse.  Quiser ver o vídeo do Jornal Nacional, clique

Todos torcemos por ela, que, aliás, pelo que mostrou a notícia, não corre mais perigo.

Oportuno rever (postei aqui poucos dias atrás)  Daniel Minchoni apresentando seu poema em que aborda o   “glamour” que os fumantes tentam passar e, no caso específico, a educação da executiva fumante, personagem criada por ele.  Clique e assista ao vídeo.

Que o Mundo nos Ofereça Notícias Tão Boas Quanto à Beleza da Apresentadora

E a bela Renata Vasconcellos assume, a partir da próxima segunda-feira,  de forma mais permanente, a cadeira na Bancada do Jornal Nacional, ao lado de William Bonner.

Quando ela passou a ser titular do Fantástico e também durante suas passagens pelo Jornal Nacional,  coloquei  no Trombone a Frase de Paulo Mendes Campos que havia como exemplo de conjunção adversativa nos livro de Domingos Paschoal Cegalla.  Ao lado da Frase do meu xará, escrevi a minha frase para a mesma  conjunção adversativa, mencionando Renata.

Lá vai um dos textos que postei aqui, em uma das passagens temporárias da apresentadora pelo Jornal Nacional.

“Viajou sem Passaporte”, exemplo de sujeito oculto usado pelo  gramático Domingos Paschoal Cegalla,  deu nome a um grupo de estudantes da ECA-USP que fazia intervenções artísticas  no centro de S. Paulo, no final da década de 70.

“Os urubus são as aves mais feias do céu mas têm um belo vôo alçado e tranqüilo” era o trecho de uma crônica de Paulo Mendes Campos que o mesmo autor, Paschoal Cegalla,  usava para explicar  conjunção adversativa.

As notícias do mundo no Jornal Nacional são quase sempre de matar, mas a beleza serena   da apresentadora Renata Vasconcellos  ameniza  muito todos os infortúnios. É o exemplo atual que me ocorre para a mesma conjunção adversativa.

Que tenhamos, de fato,  um mundo mais suave, não apenas porque as notícias sobre ele  saem dos belos lábios da bela Renata.

Esse último parágrafo usei em uma das minhas postagens a respeito de estadias provisórias dela  no Jornal Nacional.  Quem sabe agora, com a sua permanência efetiva  no mais importante telejornal do País, o mundo não passe a  oferecer notícias boas/suaves,  diretamente proporcionais  à beleza e serenidade da Renata.

Que Deus me leia!!!

 

Conjunções Adversativas e a Beleza da Apresentadora

Anunciado ontem que Renata Vasconcellos volta a ser apresentadora do Jornal Nacional, ao lado de William Bonner.  Bom momento para reler texto que já escrevi aqui sobre ela, quando assumiu o mesmo posto, talvez em caráter temporário.

Lá vai:

“Viajou sem Passaporte”, exemplo de sujeito oculto usado pelo  gramático Domingos Paschoal Cegalla,  deu nome a um grupo de estudantes da ECA-USP que fazia intervenções artísticas  no centro de S. Paulo, no final da década de 70.

“Os urubus são as aves mais feias do céu mas têm um belo vôo alçado e tranqüilo” era o trecho de uma crônica de Paulo Mendes Campos que o mesmo autor, Paschoal Cegalla,  usava para explicar  conjunção adversativa.

As notícias do mundo no Jornal Nacional são quase sempre de matar, mas a beleza serena   da apresentadora Renata Vasconcellos  ameniza  muito todos os infortúnios. É o exemplo atual que me ocorre para a mesma conjunção adversativa.

Que tenhamos, de fato,  um mundo mais suave, não apenas porque as notícias sobre ele  saem dos belos lábios da bela Renata.

Eu adoro Big Brother!!!

Mas é lógico.  Graças a ele, posso chegar em casa, tomar banho, assistir ao  Jornal Nacional e dispor de cerca de uma hora e meia para  jantar sossegado e então usufruir   do  fabuloso tele-teatro  da Globo que, normalmente, na entre-safra  de Big Brother, começa imediatamente após a novela.

Aliás, pensando bem, sou a favor de Big Brother todos os dias de semana do ano até a eternidade.

E, pela mesma razão, adoro a enchenção  de linguiça da novela das nove, que já foi novela das oito e, por mim, poderia  ser das 10.

TV Globo – Sofisticadas Produções e Português Massacrado – 21 –

Talvez eu esteja mesmo ficando surdo, mas ouvi há pouco, enquanto espero Jornal Nacional, na Novela Sangue Bom.  Personagem masculino diz que passou para oferecer carona.  A atriz exclama:

– Mas que cavaleiro!!!!

Cavaleiro é uma coisa;   cavalheiro,  outra.

Como não conheço o enredo da novela, talvez o sujeito ia levar a mocinha em seu fogoso cavalo.

De acordo com o que já disse, posso não estar ouvindo adequadamente, mas como Português bem falado não é o forte da Globo…

++++++

Quiser aprender como não se fala português,   Clique aqui e conheça outros Erros da Globo.

Essa novela do Boca já tá no Capítulo 21

 

 

Metáforas e Comparações do Jornal Nacional Fazem Sentir Saudades do Presidente Lula

Guimarães Rosa, salvo engano, disse que o escritor deve conhecer gramática a fundo, de trás para frente e, na hora em que for escrever, esquecer que sabe tudo o que sabe sobre gramática e não pensar em ficar usando a todo instante  os recursos que domina.

Renato Tapajos, com quem fiz um curso de cinema, mil anos atrás, dizia o mesmo em relação ao cineastas iniciantes, sobretudo  os do Super 8, coisa que ninguém nem sabe mais o que é (seria o bisavô das câmeras digitais minúsculas de Hoje).   Os principiantes do Super 8  usavam  tantos zoons, tantos mergulhos que o espectador acabava com dor de cabeça.

Aquele belo lema do cinema novo – uma câmara na mão e uma idéia na cabeça – funcionava para os gênios.  Aliás, alguém já disse: uma câmera na mão é uma idéia na cabeça, em geral, dá uma merda na tela.

Repórteres da TV Globo, no afã de usar idéias geniais, acabam produzindo reportagens insuportáveis e até mesmo inacreditáveis.  Veja essa comparação entre craques maduros do  futebol e vinhos  envelhecidos.  Dá para acreditar???

Clique aqui e, quando se abrir o link com as várias reportagens, vá avançando até a última (foto de um jogador com a Legenda : Experiência de Atletas é a arma dos Líderes do Brasileiraão –  Aí, clique para assistir ao vídeo).  Como já disse, inacreditável.

Você vai sentir saudades das metáforas e comparações do Presidente Lula!!!

Afinal, São Câmeras de Segurança ou Câmeras de Fofocas????

Meus dedos querem escrever;  embora  na cabeça, nada.

Entretando, uma coisa  me chamou a atenção  há pouco.

Jornal Nacional mostrou Ronaldinho Gaúcho  saindo do  quarto dele  durante concentração do Flamengo (quando ele jogava na Gávea), dirigindo-se para o quarto de uma moça, onde, suponho, tenha se demorado o suficiente;  e voltando para o seu apartamento.   As imagens foram registradas por câmeras de segurança do Hotel.

Note bem, câmeras de segurança!!!

As imagens registradas por câmeras de segurança deveriam ser usadas única e exclusivamente para assuntos de segurança.  Se o jogador,  hóspede,  ou funcionário tivesse cometido qualquer  delito e alguma câmera registrado; aí sim essa imagem poderia se tornar pública.  Caso contrário, essas imagens deveriam ser protegidas e, a cada tantas horas, sistemática e automaticamente  deletadas/apagadas.

Do jeito que está, as câmeras deixam de ser de segurança e passam a ser  Câmeras de fofocas, de paparazzi 24 horas por dia, sete dias por semana.  Daqui a pouco,  revistas que tratam de celebridades vão se dar ao direito de instalar câmeras onde quiserem, invadindo a privacidade de todo mundo.   Sem contar,  o imenso campo que se abre para chantagens de todos os tipos.

Chega de Big Brother, não o programa merda da Globo (esse nem devia ter nascido) ; mas o Big Brother Dedo Duro  do Livro  1984  de George Orwell!!!  Basta!!!