Arquivos da categoria: Infernos

Black Friday – Complexo de Vira-Lata e Piadinha sobre Comércio/Comerciante

  • Notícias  na TV dão conta, segundo consumidores,  de que os preços aumentaram antes  para baixar um pouco agora.
  • Complexo de Vira-lata no nome – Black Friday.                                                                               Complexo de Vira-lata é o sentimento de inferioridade do Brasileiro em relação a Estados Unidos e Europa, “tradução”/definição livre minha do termo de Nélson Rodrigues. Quiser ler mais sobre Complexo de Vira-lata  em diversos setores,  clique aqui

Quanto ao primeiro tópico, piadinha já repetida muitas e muitas vezes a respeito do comércio/comerciante.  Lá vai:

O presidente da Associação Comercial encomendou para um escultor temperamental uma grande obra que representasse o comércio. O artista aceitou desde que ninguém visse o trabalho antes que estivesse concluído.

No dia da inauguração, toda a cidade reunida, prefeito, governador, rádio, tvs… Quando se retira a imensa lona que cobria a escultura, espanto total.

– Oh! – exclamou a plateia.

A escultura era uma imensa fila de homens nus, um atrás do outro, o de trás se encaixando no da frente.

O presidente da Associação Comercial foi tomar satisfação com o artista que explicou.

– O senhor não queria um trabalho que retratasse o comércio??? O comércio é isso, um querendo estrepar o outro!

O presidente indignado disse que aquilo era um absurdo e garantiu que ele mesmo era sujeito muito honesto.

O artista explicou.

– Exatamente, o senhor, o senhor é o primeiro da Fila.

Boa Black Friday a todos.  De minha parte,  eventualmente compro alguma coisa no supermercado que esteja faltando em casa e café na padaria.  Compras, compras?  Tô fora!

Serial Killer Desajeitado

Assassinos em série, serial Killers, em português, não são  comuns no Brasil.

Agora, que eu tenho vontade de fuzilar todos que estão ao celular, ainda que apenas extasiados diante daquela merda de tela, ao invés de conversar com amigo ao lado, ah, isso eu tenho mesmo…

Mas não se preocupe.  As únicas armas  de  casa são as facas de cozinha.  Aliás, tão mal amoladas…, porque eu sou tão desajeitado…

Barbárie não Tem Limite

Em prestador de serviço vizinho à minha casa, local coberto,  sujeito, se preferir,  elemento,  usava, óbvio, boné;  tinha rabo de cavalo, não só no cabelo, como no no cavanhaque.

Mistura de duas teorias, uma de Domínio Público (1ª) e a outra minha.

  • A natureza limitou a inteligência, mas não limitou a burrice.
  • Educação e classe têm limites; a barbárie, não.

Você pode contrapor, mas que sujeito chato é esse Paulo.  O cara podia estar com  uma bela de uma camiseta regata com sovaco de fora.

Sim, poderia, como poderia estar de sunga de praia, já que a barbárie não tem limite.

Com falta de falsa modéstia, sugiro, para quem não leu, meu texto também aqui no Trombone: Educação Formal e Educação Informal, Ambas Imprescindíveis.    

 

Amaldiçoar Quem Merece

Não, não amaldiçoo a escuridão, nas faltas de energia,  cada vez mais frequentes.

Acendo vela e amaldiçoo  políticos e tecnocratas, que  nos levam  de volta  a meados do século passado, quando marchinha carnavalesca dizia “cidade maravilhosa, de dia falta água;  de noite falta luz.  Se quiser ouvir, clique.

Ontem  mesmo, fim da tarde, já escuro,  desci do elevador no meu andar, acabou a luz.  Alguém vai dizer: que sujeito chato,  não ficou preso e ainda reclama.

“Decisão Decisiva”

Tome uma decisão fácil e barata para 2018 e, se possível, para todos os anos seguintes.  Não use Folhinha de Mesa/Calendário de Publicidade, sobretudo o  da Caixa Econômica Federal, aquilo é o retrato de coisas chatas do dia a dia, o dia inteiro, todos os dias do ano,  piscando diante dos seus olhos.   Você não merece tal estresse permanente, pessoa alguma merece.

Paguei cerca de R$ 5,00 por um calendário,  até agora, o melhor investimento para o ano que se inicia.

Acabei de inaugurar.  Meus olhos e mente agradecem.  Tenho certeza de que os seus também lhe serão gratos os próximos 365 dias e, se o bom senso imperar, o resto de sua vida.

Inferno ao Quadrado!

Hoje cedo, na Padaria onde tomo café da manhã  todos os dias, na mesa grudada à minha, dois sujeitos e, acreditem,  4 (isso mesmo, quatro) smarthphones.

Alguém pode dizer:

– Mas como você é chato, Paulo!  Cada um  poderia estar falando nos dois samrth (espertos?) phones ao mesmo tempo.

Não, eles não estavam falando nos dois smarthphones ao mesmo tempo, mas sou capaz de apostar que isso já aconteceu mais de uma vez.

Quiser ler mais sobre essa praga (celulares e congêneres), clique aqui

Burrice Causa Congestionamentos aos Domingos como os das Sextas-Feiras

Autoridades geniais,   ao interditarem a Av. Paulista para automóveis aos domingos até mesmo na maioria de seus cruzamentos,  conseguiram milagre dos diabos:  produzir congestionamentos por toda a região semelhantes aos das sextas-feiras mais  infernais.

Certamente essas autoridades passam seus domingos em condomínios do Litoral Norte ou em Campos do Jordão.

Domínio Público: a natureza limitou a inteligência, mas não limitou a burrice.

Céu e Inferno!

  1. Em São Paulo,  jamais sinto excesso de frio ou calor .
  2. Alguém já disse que o lugar ideal  para se passar a eternidade teria a temperatura do céu, com as pessoas do Inferno.
  3. Mesmo considerando o item 1, posso dizer que a cidade ideal teria  ruas, praças e avenidas com temperatura de shoppings.
  4. Mas, veja bem, apenas a temperatura.  De resto, continua valendo minha frase: shoppings centers me proporcionam imensa alegria – quando saio.

Separa que é Briga e Alcoólatra

No Facebook agora, aquela fotos que, de vez em quando, são postadas com legenda: Recordação de postagem sua de x anos atrás.

Na foto, aparece a ponta  de uma garrafa de Heineken.  Lembrei-me de piadinha machista e tentei fazer comparação.

O sujeito diz:  o dia em que alguém me vir abraçando mulher feia, separa porque é briga.

E eu digo, o dia  em que alguém me vir bebendo skol, skin e todas essas cervejinhas aguadas, Brahma e Antártica no meio,  me interna:  ou estou louco ou virei alcoólatra!