Arquivo da tag: Microconto

Quem Não Quer uma Tempestade Dessas?

A propósito do temporal de hoje à tarde em São Paulo, microconto bem legal meu.  Não me lembro se já postei aqui.  Caso já tenha postado, sem problemas, como foi dito acima, é bem legalzinho mesmo.

A palavra a ser usada, pelos participantes do grupo de microconto,  quando escrevi, era Tempestade.

Lá vai:

Adolescente:

– Quando a Majú anuncia tempestades no fim de semana, fico imaginando eu e ela sozinhos ilhados em confortável chalé.  Juro que não levava celular, nem videogame, só levava eu mesmo!

Resultado de imagem para majú coutinho de roupa sexy

Microconto* – Córnea Roubada

Todos a postos para o roubo do cadáver, cuja córnea seria usada pelo Skatista acidentado. Exceto Medonho, irresponsável e reincidente nos atrasos, com suas desculpas esfarrapadas.

O plano não podia falhar.   Afinal, era o futuro de Felipe, sobrinho da Deusa Renata, em jogo. E, de fato, não falhou.

Hoje, o moleque enxerga como águia.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

*408 dígitos, incluindo título

Ciclovia – Mudou-se!!!

Sobre  polêmica e medidas judicias  que as Ciclovias estão causando, como noticiou há pouco o Jornal Nacional, microconto perfeito, já postado aqui algumas vezes.

O microconto  é de  Journey Pereira dos Santos, de Cruz das Almas na Bahia.  Detalhe  – Cruz das Almas  tem menos de 65 mil habitantes (tá certo que o microconto se passa em S. Paulo).

Lá vai:

” E leu num anúncio: mude o mundo: vá de bike!” Logo comprou a bicicleta e passou a pedalar por Sampa. E mudou: deste, para outro mundo…

Hora do Rush, Avião, Metrô, Sardinha em Lata

Avião, como se “viu, como se vê”, não é para quem tem pressa.

Dá até para fazer frase – enaltecendo/homenageando  o melhor meio de transporte do mundo.

Lá vai:

Quem tem pressa vai de metrô, fora da hora do rush (rush do metrô) naturalmente!!!

O parêntese parece óbvio,  mas não é, já que duas vezes por dia (pelo menos) acontecem meta-rushs ao quadrado – a saber, rush dentro de rushs múltiplos!!!

É o que faço sempre que posso.  Sempre, sempre mesmo, se tem metrô, vou de metrô!!!

Microconto* meu a respeito do metrô na hora do rush:

Em cada metro quadrado dos vagões do metrô de S. Paulo,
todos os dias,  oito pessoas ensardinham-se em latas gigantes**

*118 dígitos.

** Feito a  partir de notícia da Folha do dia 08 ou 09 de setembro de 2008 informando  que o metrô de S. Paulo é um dos mais cheios do mundo, com oito pessoas por metro quadrados nos horários de pico. Observação,  quatro anos depois, a situação deve ter piordado bastante.

A propósito de Sardinha, puxando a brasa para a minha,  microconto muito triste, infelizmente,  muito verdadeiro e muito lindo!!!

+++++

Se quiser relembrar porque avião não serve para quem tem pressa, clique aqui