Arquivo da categoria: Piadas

Piada para terminar o ano.

Foto de conhecida minha linda com axila cabeluda me fez lembrar piadinha.

Recapitulando, piada politicamente correta não existe. Aliás, já postei algumas vezes essa piada aqui e, que me lembre, não houve comentários negativos. Quem não gostar, não gostou, pronto e ponto final, quem gostar ria. É isso. Sem lições de moral, pq a essa altura do campeonato, não devo mais aprender, ou apreender, lições de moral.

Ah, é apimentadinha.

Lá vai a piada:

Sujeito tava com a menina, passa a mão naquela perna lisinha e pergunta:

– Raspou?

A moça:

– Não, depilou.

Continua, chega às axilas, também lisas:

– Depilou?

A moça:

– Não, raspou.

Chega à, como direi?, enfim, chega ali e, igualmente lisinha, lisinha.  Ele   pergunta:

– E agora, raspou ou depilou?

A moça:

– Gastou!

Feliz 2020 aos bem humorados e aos que querem apenas ser politicamente corretos!

Dia da Consciência Negra – Frase e Piada

Existem aqui no Trombone alguns textos dos quais gosto muito e que postaria todos os anos, na época oportuna, mas não faço.

Não sei  porque  apenas abro exceção  para dois.  Um, às vésperas da Parada Gay e outro contendo frase a respeito do Dia Da Consciência Negra.

Acho legal a ideia de se ter um dia em homenagem aos negros. Sou a favor da emancipação das minorias e talvez o começo seja esse mesmo – um simples dia no calendário dedicado a esses grupos oprimidos. Mas a frase é bem legal, quem me passou foi o Saudoso Zé Rodrix.  Ele disse que a frase foi feita por um grupo de amigos, entre os quais um negro.  Lá vai:

“Inventaram UM dia da Consciência Negra só para deixar a negrada inconsciente o resto do ano”

Ocorreu-me também piada de domínio público a respeito do assunto.  Aliás, piada que brinca com a falta de consciência negra do mais importante ídolo do esporte. Lá vai.

Um negro  consegue driblar toda a burocracia; finalmente, é recebido por Pelé.   Com paciência e generosidade, Pelé escuta todos os preconceitos e discriminações de que o outro estava sendo vítima. Paternalmente,  Pelé tenta confortá-lo:

– Eu entendo bem o seu problema, meu filho.  Eu também já fui preto.

Sem querer lavar as mãos,  tanto a piada  quanto à frase não são minhas. Gostando ou não da frase, da piada,  do meu post, enfim,  mais uma vez,  este Trombone abre  canal para quem quiser se manifestar sobre o tema.

De qualquer forma, Feliz Dia da Consciência Negra para todos, sejam sua consciência e sua pele da cor que forem!

Nada se Perde! Nem mesmo baratas!

No mesmo espírito de ter ojeriza a desperdício, inclusive de coisas engraçadas, lá vai mais uma ilustração que vi há pouco.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Aproveito e deixo piada.

Português desapareceu por anos.  Nesse tempo, ficou ensinando uma barata que trazia sempre no bolso.  Ele estalava os dedos perto do bolso e a barata pulava pro chão.  Ele estalava novamente e ela voltava para o bolso.

Reapareceu, e convocou todos os amigos para mostrar-lhes a novidade.  Quando ele estalou os dedos e ela saltou, um amigo gritou:

–  Uma barata.

E mais do que rápido, com um pisão, estraçalhou a barata amestrada.

Picasso

O pintor Pablo Picasso, toda vez que ia ao mercadinho comprar comida para casa, pegava um papel de embrulho, fazia um desenho rápido e deixava para o dono, como pagamento. Jamais deu dinheiro.

Um dia, o dono, irritado, pega outro pedaço de papel, rabisca um barquinho e assina –           P I E R R E.

Depois de receber o  habitual desenho no papel de embrulho, o comerciante entrega “a arte” que fizera.

Picasso:

– O que é isso?

O dono do Mercadinho:

– O Troco!

Piada Trágica

Machete principal do Estadão de Ontem:

“EXÉRCITO TEME QUE CRIME ORGANIZADO CONTAMINE TROPA”.

Piada:

Para curar homem gago, ele foi colocado em uma ilha em que todos falavam o idioma de forma absolutamente perfeita.

Dois anos depois, o sujeito não se curou; em compensação, a  população inteira da ilha havia se tornado gaga.

Parece que a piada, transforma-se em  realidade;  deixando de ser engraçada,  para ser trágica.

Dia da Consciência Negra – Frase e Piada

Existem aqui no Trombone alguns textos dos quais gosto muito e que postaria todos os anos, na época oportuna, mas não faço.

Não sei  porque  apenas abro exceção  para dois.  Um, às vésperas da Parada Gay e outro contendo frase a respeito do Dia Da Consciência Negra.

Acho legal a ideia de se ter um dia em homenagem aos negros. Sou a favor da emancipação das minorias e talvez o começo seja esse mesmo – um simples dia no calendário dedicado a esses grupos oprimidos. Mas a frase é bem legal, quem me passou foi o Saudoso Zé Rodrix.  Ele disse que a frase foi feita por um grupo de amigos, entre os quais um negro.  Lá vai:

“Inventaram UM dia da Consciência Negra só para deixar a negrada inconsciente o resto do ano”

Ocorreu-me também piada de domínio público a respeito do assunto.  Aliás, piada que brinca com a falta de consciência negra do mais importante ídolo do esporte. Lá vai.

Um negro  consegue driblar toda a burocracia; finalmente, é recebido por Pelé.   Com paciência e generosidade, Pelé escuta todos os preconceitos e discriminações de que o outro estava sendo vítima. Paternalmente,  Pelé tenta confortá-lo:

– Eu entendo bem o seu problema, meu filho.  Eu também já fui preto.

Sem querer lavar as mãos,  tanto a piada  quanto à frase não são minhas. Gostando ou não da frase, da piada,  do meu post, enfim,  mais uma vez,  este Trombone abre  canal para quem quiser se manifestar sobre o tema.

De qualquer forma, Feliz Dia da Consciência Negra para todos, sejam sua consciência e sua pele da cor que forem!

Estupro do Português

Ontem no ônibus, subindo a Av. Brigadeiro Luis Antônio, centro de São Paulo,  motorista, cobrador e  passageiro comentavam notícias  de abusos sexuais  cometidos na véspera.  Não vou entrar nos detalhes deselegantes da situação, já bem noticiados nos telejornais de hoje.   Para se referirem  a estupro,  praticamente todas as combinações de letras foram feitas: estrupo, estupo,  até  istrupo,  exceto a correta.

Resumindo, o idioma foi   E S T U P R A D O!

Dá até para se lembrar de piada.

Sujeito diz que está com um poblema.

O outro fala:

-Meu amigo, você está com DOIS problemas.

Princesa Diana Chegou em 2º

Vinte anos atrás morreu a Princesa Diana em  desastre automobilístico.  Madre Tereza de Calcutá “morreu de morte natural” cinco dias após.

Lá vai piadinha muito boa da época.

Princesa Diana, fagueira, foi entrando no Céu. São Pedro disse:

– Espera aí.  Você vem para cá. Mas tem seus pecadinhos e vai passar cinco dias no purgatório!!!

O castigo estava expirando e a animação no céu era total com a presença de tão linda e importante personalidade nos próximos minutos.

Madre Teresa de Calcutá, bondosa e muito consumida pelo tempo e pela luta em favor dos mais pobres, morre quando todos estavam finalizando os preparatórios no céu para receber a princesa. Naturalmente, madre Teresa subiu como um foguete.

No céu, a surpresa fez que todos exclamassem em uníssono:

– Princesa, mas que PUTA CACETADA!

Gilmar Mendes, Ele Chegou Lá – Tornou-se Unanimidade

Tantas ele e sua antipatia fizeram,  que chegaram lá – tornaram-se capa da Revista Veja desta semana –  O JUIZ QUE DISCORDA DO BRASIL.

Faz lembrar velha piada, já repetida aqui algumas vezes.

A mãe coruja que foi assistir ao filho marchar na Parada de 7 de setembro. Ao perceber  que os passos do filho não estavam sincronizados com dos outros soldados, ela diz:

– Olha lá, todo o batalhão fora do passo.  Só o meu filho que está certo.

Ao escrever antipatia no primeiro parágrafo, usei  o substantivo mais tênue que a excelência merece.

Que eu me recorde, o tenista Gustavo Kuerten, por seu talento,  carisma, garra, encanto, foi a última unanimidade brasileira.  Parece que temos outra. Não sou eu quem diz.  É a capa da Veja.