Cinema virou sinônimo de chateação

Carnaval aí, São Paulo vazia, bons filmes que concorrem ao Oscar em cartaz e…  perspectiva de inúmeros aborrecimentos. 

Conforme tenho lido em cartas de leitores e, pior, sentido na própria carne, a probabilidade  de você ir a um filme e desfrutar do sossego que a situação requer é a mesma de você jogar para o alto uma moeda e ela cair em pé. 

Ainda hoje, guia da Folha publica na pág 92 cinco cartas de leitores que foram ao cinema e só encontraram aborrecimentos:

Em uma sala, os aborrecimentos , segundo esses leitores, foram:

• Vizinhos de cadeira comendo pipoca fazendo barulho
• Flashes  de celular a todo instante sendo jogados em seus olhos,
• Cadeiras que dão sensação de que se vai cair para trás

Em outra sala:
• Ar condicionado com defeito
• Cadeiras fedidas e furadas ( parece até café 5 fs de padaria vagabunda: fraco, frio, fudido e tem formiga no fundo)
• Péssimo atendimento, e pipoca velha (para incomodar os vizinhos)
Na terceira sala:
• Cheiro de urina misturada com bolor
• Forrações soltas
• Cadeiras ensebadas
• Cadeiras furadas com cigarros

Na quarta e  última (graças a Deus, por hoje, pelo menos) sala:

Impossibilidade de ler letreiro pq (é isso mesmo) corrimão da escada fica no meio da tela
Esse problema, segundo o leitor, obrigou a sogra dele a assistir ao filme inteiro inclinada (transformaram a senhora em  uma pequena Torre de Pizza Humana. Como diria Billy Blanco, o que dá pra rir, dá pra chorar).

Sádicos que ainda não estejam satisfeitos podem ler outros posts do BOCA  NO TROMBONE sobre o mesmo assunto:
http://bocanotrombone.ig.com.br/2008/02/07/liberdade-e-uma-coisa-barbarie-e-outra/

http://bocanotrombone.ig.com.br/2009/01/13/sem-educacao-infernizando-no-cinema/

Como vai dar para a perceber,  um mesmo cinema, aliás bem  conceituado, foi alvo de carta de freqüentador insatisfeito na ocasião em que eu escrevi o post anterior e continua causando aborrecimento, segundo relata  uma das cartas citadas no começo deste texto.

Boca no Trombone deseja  Carnaval com o mínimo de aborrecimentos possível para todos nós;  muitos dos quais passamos  quase duas horas em filas de banco hoje, apesar de haver a lei de que a espera não pode ser superior a 30 (salvo engano) minutos.  Essa lei, como diria minha professora francesa, não pegou.

7 pensou em “Cinema virou sinônimo de chateação

  1. Concordo com você. Mas há ainda um outro motivo de chateação que pra mim é gravíssimo: pessoas que vão ao cinema pensando que estão assistindo uma novela e não param de falar. E o pior é que além de ser comum hoje em dia, essas pessoas acham que estão certas….. falta de respeito!
    ****************

    Ca:
    Concordo plenamente com vc. Até já escrevi aqui no Boca a esse respeito.
    Se quiser, leia o texto cujo link segue abaixo. Caso não consiga entrar, me escreva.
    http://bocanotrombone.ig.com.br/?s=b%C3%BAfalos
    ABraços
    Paulo Mayr

  2. SEM CONTAR OS PÉSSIMOS FILMES QUE SE APRESENTAM.
    PIORES QUE ESSA SUA CRONICA IDIOTA.

    Prezado Azambuja:

    Os filme são péssimos, meu texto idiota.
    Seu problema tem fácil solução: não vá ao cinema, nem leia o que eu escrevo. Afinal, ninguém o obriga a nada.
    Abraços
    Paulo

  3. Olha,ou o senhor é tão inteligente que eu não consigo entender o seu ponto,ou o senhor andou freqüentando o “center” de Nova Iguaçu.


    Prezado Eu:

    Sinto informá-lo que não devo ser tão inteligente assim. Afinal, não consegui entender o que o senhor quis dizer. De qualquer forma, manifeste sempre que quiser sua opinião aqui no Boca.

    Abraços

    Paulo

  4. A lista de aborrecimentos levantas beira ao ridículo, onde já se viu alguém ir assistir um filme e não poder comer nem pipoca. E pelo amor de Deus denunciem estas salas, pois pelos relatos do texto fico pensando como estas ainda não foram interditadas.

    Em Brasília até as salas mais simples tem condições adequadas para atender ao público, que paga caro por um momento de entretenimento e lazer. E essa de barulho do vizinho comendo pipoca….. é melhor esquecer.
    Alexandre:

    É direito seu achar ridícula a lista de aborrecimentos relatadas por frequentadores de cinema que mencionei aqui. Se vc não se importa, com barulho no cinema, bom para você!!! É de dar inveja alguém que tenha atingido seu estado zen. Parabéns.
    Abraços
    Paulo

  5. Bom, tenho ido ao cinema do shopping SP Market em são paulo, e nunca vi nenhuma dessas coisas acontecerem por lá!
    Depender da boa vontade e bom senso do ser humano realmente é querer demais, por isso, quanto à falta de educação, acostume-se!
    Principalmente se vc for à campo Grande MS, onde educação, é uma coisa que parece ser proibida por lá!
    A precariedade maior na minha opinião nao está na situação de infra estrutura do cinema, e sim, no que passa na tela.filmes de baixa qualidade, com atores meia boca, jogados ao estrelato, que tentam fazer rir, tentam fazer chorar, e até obtem algum sucesso, mas, jamais serão como os atores “da velha guarda” que ainda estão na ativa.
    Um exemplo disso é o garoto sem graça que protagonizou o filme Transformer.quem é esse garoto? que talento ele tem? a resposta é fácil:NENHUM! mas, seu agente deve ser muito bom, e hoje, tempos que aguenta-lo em vários filmes, e isso é só o começo, acho que nao se contentaram em ve-lo acabar com o filme indiana Jones.

    Márcio:
    Você é homem de sorte por não ter ainda, ou mesmo ultimamente, enfrentado aborrecimentos no cinema. Homem de muita sorte mesmo!!!
    Quanto aos filmes, cabe a você selecionar bem ao que vai assistir. Leia antes de ir as críticas ou até mesmo a síntese do enredo que os jornais trazerm diariamente. Esse Transformer que vc menciona, já pelo título, eu não iria
    Grandea abraço
    Paulo Mayr

  6. Puxa vida!!!!!!!

    Já escrevi um milhão de vezes para vc visitar o meu blog, que por coincidencia acabamos tratando do mesmo assunto……snifff…..e vc me ignorou mesmo!!!!!!…(funga).

    Ok….seus artigos continuam ótimos, mas tb por causa disso não precisa ignorar os meus assim, né?

    bjs

    Prezada Vera:

    Algum problema técnico deve ter ocorrido, pq respondo todos os comentários que são feitos aqui no Boca. Tenho quase certeza de que seus comentários não chegaram para mim, por alguma falha, o blog classificou de Spam, como, aliás, também classificou esse último.

    Obrigado pelos generosíssimos elogios. Vou olhar seu blog.

    Sobre tratarmos dos mesmos assuntos, penso mais ou menos o seguinte: para pessoas críticas e bem humoradas é até covardia viver no Brasil e nesse nosso mundo contemporâneo – já que material nunca vai nos faltar.

    Espero não causar em você nunca mais quisquer “sniffs” ou “fungações”.
    beijos
    Paulo

  7. Começamos discordando, mas vejo que temos muito em comum: a veia crítica, a qual acrescentas um humor quase carioca (carioca dos bons tempos, da bossa-nova,da cidade maravilhosa e dos cinemas fora dos shoppings). Cinema é coisa do século XX. Tanto da parte de quem produz cinema, quanto da audência. Concordo com você. O pouco de aceitável que é produzido e lançado não pode ser assistido, porque a audiência de hoje é, em grande parte, iletrada ou composta de semi-analfabetos, e que não sabe mais se comportar em público. Infelizmente, meu caro, a experiência da vida pública civilizada acabou, com o urbanismo acachapado dos promotores de vendas e a deseducação da população. É duro. Adoro cinema. Fui, e ainda sou de coração, inveterado cinéfilo, da ” Geração Paissandú ” aqui do Rio. Fã do Antonionni, do Goddard, do Pasolinni….Como esquecer do Fellini? (não vou falar do “cinema novo”, que afastou o público brasileiro das salas de exibição, taxando as ótimas chanchadas brasileiras de “alienadas”. Um absurdo!!)
    Cinema é coisa do século passado. Foi uma escolha que a sociedade fêz. Por ação ou omissão, ou pela combinação dos dois, tudo indica que caminhamos na direção de uma sociedade iletrada, num futuro bem próximo. E, num ambiente desses não sobra espaço para cinema e uma audiência silente. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *