Arquivo da categoria: Geral

“Meretíssimos, Excelências – Data Vênia, Pensem Bem!”*

Notícia no Uol dá conta de que Juízes Federais convocam paralisação nacional em protesto pelo fim do auxílio moradia.

Quando eu era criança,  li ou ouvi:

“Não falte ao trabalho.  O patrão pode perceber que você não faz falta.”

Vai que a Sociedade perceba o mesmo que  o patrão da historia de quando eu era criança…

+++++++++++++++++++++++++++++++++

*O Título é no Estilo Pomposo pois eles adoram Pompa

Piada Trágica

Machete principal do Estadão de Ontem:

“EXÉRCITO TEME QUE CRIME ORGANIZADO CONTAMINE TROPA”.

Piada:

Para curar homem gago, ele foi colocado em uma ilha em que todos falavam o idioma de forma absolutamente perfeita.

Dois anos depois, o sujeito não se curou; em compensação, a  população inteira da ilha havia se tornado gaga.

Parece que a piada, transforma-se em  realidade;  deixando de ser engraçada,  para ser trágica.

Constatação

Em reuniões sociais com pessoas inconvenientes, o segredo é ficar à margem; observar. Você não se expõe, não corre riscos. E tem lucro: esses tipos rendem ótimas histórias.

Recentemente me comportei  assim  e foi maravilhoso. Tá certo, ainda não produzi  um microconto, mas tive  motivo/assunto para boas  risadas em conversas com outros amigos.

E espero que eu e meu teclado transformemos isso em crônica.

Benfeito!

Há  poucas horas, atrás da Igreja São Geraldo, Barra Funda, São Paulo, Capital,  cachorro começou a latir compulsivamente (como eles   sempre fazem) para  sujeito mal-ajambrado que passava.  O cara não teve dúvida.  Pegou uma pedra imensa e partiu em direção ao cachorro.

Foi um tal de o cachorro se esconder nas pernas do dono e o dono e o cachorro correndo para dentro de casa, que só vendo.

Eu vi.  Eu adorei.

Felicidade Dinamarquesa Resistiria ao que nós Enfrentamos Diariamente?

No Globo Repórter de hoje, sobre a Dinamarca, locutor diz algo muito próximo a isso:

– Na Dinamarca, seja no Palácio, seja nas casas mais simples, há Felicidade”?

E se políticos, elite e judiciário brasileiros dessem as cartas por lá, será que essa felicidade sobreviveria?

Quem quiser responder, fique à vontade.

Hefner, Fundador da Playboy, e o Nosso Genérico Tupiniquim!

Hugh Hefner, fundador da Revista Playboy, morreu na última quarta-feira, aos 91 anos.  No mundo da ciência, existem coisas que nossa mente não é capaz sequer de imaginar.  Por exemplo: uma colherinha de chá da substância do Buraco Negro pesa o mesmo que milhares e milhares de elefantes.

Há umas duas décadas, Hefner  disse, em uma entrevista,  que a vida dele era tão espetacular, principalmente do ponto de vista sexual,  que nós, mortais comuns, não seríamos capazes  nem  de imaginar.    Passam-se alguns meses,  famoso jornalista de Brasília diz algo muito semelhante. Resultado: ganhou o apelido de GOSTOSÃO DO PLANALTO.

Em tempo,  li hoje que Hefner havia comprado a cova vizinha à  de Marlyn Monroe.  Pelo jeito ele acreditava em sexo após a morte.  Será que o nosso GOSTOSÃO DO PLANALTO  também já  tomou providência semelhante?  Quem será a “infelizarda”?

Mortes de Ciclistas em São Paulo

No Jornal Nacional do último sábado, a informação de que 23 ciclistas morreram na cidade de São Paulo, entre janeiro e Julho deste ano.

Propor bicicleta como alternativa de transporte em São Paulo com seu trânsito caótico, chega a ser criminoso. Sem contar que parte   da pista interna das ciclofaixas fica dentro das sarjetas.

Microconto de  Journey Pereira dos Santos, de Cruz das Almas na Bahia, retrata bem a coisa.  Detalhe  – Cruz das Almas  tem menos de 65 mil habitantes (tá certo que o microconto se passa em S. Paulo).

Lá vai:

“E leu num anúncio: “mude o mundo: vá de bike!”  Logo comprou  a bicicleta e passou a pedalar por Sampa.  E mudou: deste, para outro mundo…”

Estupro do Português

Ontem no ônibus, subindo a Av. Brigadeiro Luis Antônio, centro de São Paulo,  motorista, cobrador e  passageiro comentavam notícias  de abusos sexuais  cometidos na véspera.  Não vou entrar nos detalhes deselegantes da situação, já bem noticiados nos telejornais de hoje.   Para se referirem  a estupro,  praticamente todas as combinações de letras foram feitas: estrupo, estupo,  até  istrupo,  exceto a correta.

Resumindo, o idioma foi   E S T U P R A D O!

Dá até para se lembrar de piada.

Sujeito diz que está com um poblema.

O outro fala:

-Meu amigo, você está com DOIS problemas.