Sul América e Porto Seguro de Parabéns!!!

Como já disse, vez em quando,  sou obrigado a largar o Trombone e soprar elogios na Flauta Doce.  Infelizmente, a vida, o Brasil me fazem usar  muito mais o trombone.   Há exceções, entretanto.

No último fim de semana, foram duas.  Ambas proporcionadas por Seguradoras de Veículos:  SulAmérica e Porto Seguro.

Embora faça religiosamente  revisões no meu carro a cada 10.000 km, na última  sexta-feira, à noite,  na Fernão Dias,  ele começa a dar sinais de que vai pifar.  Estava em frente a um grande posto.  Não arrisquei.  Entrei, estacionei e, de fato,  pifou.

Ligo para a SulAmérica.  Feita a identificação, o funcionário me dá as possibilidades : guincho para levar o carro até minha casa ou minha oficina em S. Paulo e taxi para me levar de volta ou para me conduzir até o meu destino.  Escolho guincho para devolver  o carro  para a garagem do meu prédio  e taxi para me levar para frente.

Como o combinado,  quarenta e poucos minutos após, chega o guincho.  Foi o tempo de o  competente motorista do guincho deixar o carro em condições para ser rebocado e chega o taxi.  A competência do responsável do guincho só não era maior do que a simpatia e a boa vontade do motorista do taxi.   Papo agradabilíssimo, segurança para dirigir;  de certa forma, até tornaram a viagem mais relaxante do que se eu estivesse no meu próprio carro.

Dia seguinte, ligo para a portaria do meu prédio.  O zelador me informa que o carro já estava devidamente estacionado na minha vaga.  Segunda-feira, a SulAmérica manda um pequeno rebocador para tirar o carro da garagem e novo guincho para deixar o carro na Oficina.

Perfeito!!!

E para continuar a sessão de boas notícias dentro dos imprevistos, o defeito do carro era apenas a bomba de gasolina, coisa barata.

Voltando para a viagem e o segundo guincho em dois dias.  No sábado, à noite,  carro de uma amiga atola até a alma em lamaçal.

A seguradora dela,   Porto Seguro,  manda  primeiro carro de socorro que percebe não ter condições de dar conta da tarefa.  Chama outro rebocador mais próprio.  Esse diz que consegue desatolar o automóvel da minha amiga, mas como a estrada era estreita, seria melhor esperar amanhecer para fazer o serviço com mais segurança.    A fim de  não perder tempo,  dormiu na confortabílissima cabine do  rebocador  estacionado na jardim da casa em que estávamos hospedados.  No dia seguinte, com relativa facilidade e usando a enxada de um morador da região,  desatola o carro que não sofre qualquer dano, além  de estar coberto de lama.  O dono da enxada, com esguicho e boa vontade, deu fim na sujeira da lataria.

Nesses imprevistos, o que mais se têm são meta-aborrecimentos: aborrecimentos dentro do aborrecimento.

Porto Seguro e Sul América Seguradora, que, desde o primeiro momento até o fim das duas “operações”,  mostraram competência e profissionalismo absolutos, estão de Parabéns!!!

6 pensou em “Sul América e Porto Seguro de Parabéns!!!

  1. Grande Paulinho!

    Parabéns pelo texto! E, ó, pelo tamanho dele, cê tá virando praticamente um Léo Nogueira. Hahaha!!!

    Abraço do
    Léo.
    ++++++

    Caro Léo:

    Um post meu é menor que a mais mínima abertura de qualquer ligeiro texto do grande Léo Nogueira
    Abraços
    Paulo Mayr

  2. Caro Paulinho!!!
    Em que País isso aconteceu?.De fato, no nosso Brasil,este tipo de serviço de primeira qualidade não costuma acontecer.De qualquer forma parabéns as empresas que ajudaram você e sua amiga, no socorro mecânico.
    ++++++
    Caro Cícero:

    Vc vê, quando se faz a coisa certa a gente até aplaude. Por que não fazem sempre o que é certo???

    Abraços

    Paulo Mayr

  3. Mayr, a gente contrata seguro e nem sempre sabe dos direitos ou do que contratou, tantas são as opções. Não vivo de ler cláusulas de seguros, não vivo do inesperado, minha vida é outra. Acho que de todo mundo também; nosso foco está em outra direção. Conto aqui o que aconteceu comigo em janeiro deste ano. Pois bem. Depois de uma semana e dois dias num SPA, com mulher, filhas e netas, chega a hora de eu sair. Colocados no carro aquela infinidade de malas que só mulher sabe pra que são tantas, sento no banco do motorista e dou a partida. Nhémememem…. nhenenen… nada. A bateria descarregou. Ai começam todas buzinarem minha orelha. Por que não viu isso antes? Por que só agora… tá calor… vamos embora… se demorar pega muito transito… e aquelas coisas tantas que só mulher sabe dizer pra encher o nosso saco. Vou a secretaria do hotel e peço um que me arranjem um mecânico eletricista. Vem um. Mas demora. Meu ouvido dói de tanta conversa de mulher reclamando. Chega um cara num carro caindo aos pedaços, cara de vigarista, com três baterias de marcas diversas no carro. Vai lá, faz um nhénhém que eu já havia feito e diz que é a bateria. Grande coisa. Isso eu também sabia. Nove dias parados em dias de chuva descarregam baterias. Diz que não tem jeito. Tem quer trocar a bateria. Vou lá no seu carro velho e escolho uma bateria no porta malas… Essa é a mais cara. Foda-se. Se eu tivesse escolhido a outra seria a mais cara também. Coloca ai que eu quero me livrar dessa mulherada reclamona. Ele troca a bateria. Duzentos e setenta a bateria. Mais setenta pelo socorro. Tem coisa que é melhor esquecer. Chego em casa, depois de longa viagem, e no dia seguinte liga o cara da seguradora. Ó… teu seguro vai vencer daqui a quinze dias, que tal renovar já? Tá! Pergunta isso, pergunta aquilo, etc e tal, coisa e lousa. Manja quem já fez seguro de auto. Dai ele pergunta se eu quero continuar com socorro de emergencia. Eu tenho? Sim. Prá que serve? Serve pra quando…., por exemplo, descarregar a bateria a gente manda um mecânico fazer uma xupeta pro carro pegar. Tenho que pagar? Não… o senhor já tem seguro. Quase quatrocentos reais, mais o seguro que paguei, jogado no lixo. Seguro de emergência só funciona se não tiver mulher ao lado enchendo o saco. Um abraço Mayr.
    +++++++++++++
    Prezado Sidney

    Quando acontecem imprevistos, aparecem montes de idéias estapafúrdias. Caso de carro pifado no meio da estrada, pode mto bem alguém com pouco bom senso sugeir:

    – Vamos ficar na frente de um caminhão para ele parar…
    E por aí vão as idéias malucas.

    Nessas horas, meu saudoso irmão Beto dizia:

    – “Volta pra trás”!!! “Volta prá trás”!!!

    E é exatamente isso que se tem que fazer. Pensar com calma. Respirar e pensar com calma!!!

    Em relação a direitos da gente ao contratar um serviço, a culpa é daquelas letrinhas ínfimas e daquela páginas cheias de letrinhas ínfimas que nem um garto de 12 anos consegue ler, tão ínfimas são as letrinhas. E o entendimento, mesmo em letras grandes, é coisa bem confusa mesmo para quem é do ramo.

    Supõe-se que em um país sério tudo seja muito mais simples.

    Abraços

    Paulo Mayr

  4. Olá Mayr
    Parabéns pelo post.
    Pode ter certeza q os profissionais que os atenderam se chegaram a ler seus elogios jamais esquecerão.
    Sou guincheiro, e até 15 dias atrás eu atendia a seguradoras, por questões de valores de serviço. Mas enfim…
    Tínhamos um prazo de 40 min a contar do que caia o serviço no sistema até chegar ao cliente. Se não chegar no tempo ouvimos um monte da empresa de assistência e a reputação da empresa cai. Por consequência acabam diminuindo o fluxo de serviço destinado a nossa empresa.

    Muitos de nós guincheiros trabalhamos para empresas maiores que nos contratam no intuito de não deixar ocorrer esses atrasos. Pois bem, como somos ainda pequenos no ramo, tendo apenas um caminhão, acabamos por nos sujeitar a disposição 24 por dia para o serviço que muitas vezes acontecem no meio da madrugada depois de um longo dia de socorros. Saímos de casa feliz de saber que iremos ganhar um trocadinho. Deixamos o conforto de uma cama quentinha, esposa em casa preocupada com vc e muitas vezes seu filho chorando pq vc está saindo sem ele. Aí chegando no cliente que já está “doido” pq seu veículo o deixou na mão, chego sempre com um sorriso me identificando e perguntando como se sente é tal. Faço o check list, carrego o veículo ou a carga de bateria em alguns casos tudo com muitíssimo cuidado pra não danificar nada do veículo do assegurado. Pronto. Veículo carregado e pronto para seguir ao destino. Quando o cliente acompanha no caminhão alguns nos tratam muito bem após alguns minutos de uma conversa que vai se desenrolando durante o trajeto,e depois do veículo estar guardado no local q o cliente indicou alguns elogiam, te desejam um bom serviço e dizem que gostariam que sempre precisar de guincho fosse eu para atender. Volto pra casa feliz com o elogio e a certeza que valeu!
    Porém muitas vezes o cliente não entende ou não quer entender como funciona o serviço e acabam nos destratando e nos julgando como ladrão, que iremos roubar algum pertence pessoal, estepe e etc.

    Então Mayr e amigos internautas, quando vc elogiar um profissional independentemente do seguimento que atua, você terá o melhor sorriso que já viu de tanta gratidão.

    Me desculpem o longo texto, mas fiquei tão feliz com as palavras do Mayr que não pude deixar de contar um pouquinho do que o guincheiro passa.
    Um ótimo dia a vocês

    Laercio
    Auto Socorro TransLuron
    Pinhais – Pr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *