O Anjo para nos Ressarcir do Tempo Perdido no Trânsito Precisa Mesmo Existir

Paulistano perde um mês por ano parado no trânsito, de acordo com pesquisa divulgada hoje. Ele “ fica em média 2h49m parado no trânsito por dia – em 2010 eram 2h42m. Mais: do total de 805 pessoas entrevistadas entre os dias 17 e 22 de agosto, 19% afirmou passar mais de 4 horas diárias em congestionamentos.” O Estudo foi feito pelo Ibope para a Rede Nossa São Paulo.

Frase minha sobre o assunto, percebo agora, é muito melhor do que eu pensava.   Primeiro a frase, depois a descoberta.

“No Instante Final, um anjo deveria vir nos avisar de que seríamos ressarcidos de todo o tempo perdido no trânsito”.

A frase é melhor do que eu pensava porque o número é astronômico.  A partir dos cinco anos, já começa a luta – escola, aulas particulares e inúmeras atividades.  As pessoas têm vivido muito.  85 anos de vida média é um bom número.

Às contas, pois: 80 anos de trânsito correspondem a  80 meses de imobilidade cercado por todos os lados de ferro, aço e poluição.  80 meses são exatamente seis anos e meio.

Agora, imagine, a situação que aconteceria nesse mais do  que  justo sonho.

Você está dando seu derradeiro suspiro.  Um anjo aparece e diz que você vai ter um bônus de mais seis anos e meio por aqui.   Melhor do que isso, só se ele ainda acrescentasse que nunca mais você enfrentaria um mísero congestionamento sequer.

No caso de o anjo não existir ou não aparecer para você,  vá arranjando coisas interessantes para passar o tempo no carro.  Ouvir uma boa rádio de notícias é uma delas.  Música, outra boa opção e, parece, que há até cds para ensinar idiomas no carro.  Seis anos e meio escutando uma língua é tempo mais do que suficiente para você aprender uma nova língua, o que ampliará suas possibilidades de bate-papos quando for para o andar de cima ou, até mesmo, para o debaixo.

3 pensou em “O Anjo para nos Ressarcir do Tempo Perdido no Trânsito Precisa Mesmo Existir

  1. Assim como o congestionamento no trânsito,também as filas malucas em bancos,repartições públicas,mercados,etc;infernizam o nosso dia a dia.O brasileiro gosta muito de filas e aglomerações e já acostumou com o sofrimento.Outro dia eu estava no banco,na boca do caixa e se aproximou uma pessoa e me perguntou:Você esta na fila?Eu respondi:Aqui não tem fila!!!
    Realmente,eu não estava na fila,pois eu era o primeiro no atendimento. (e o primeiro cliente não estando atrás de ninguém,não esta na fila).
    ++++

    Caro Cícero:

    O problema das filas é outro inferno que cidadãos enfrentam.
    Você é um cara bem humorado para fazer filosofia (estar ou não na fila) a respeito de assunto tão chato.
    ABraços
    Paulo Mayr

  2. Já que estou aborrecido porque meu São Paulo pipocou mais uma vez frente ao Corinthias, vou espairecer com mais um comentário.
    Tenho no carro alguns CDs com palestras gravadas. Existem nas melhores livrarias livros com leitura gravada em CD, dificil encontrar, mas importante pra ouvir nessas horas de faz nada. A maioria é sobre religião, mas existem alguns bons, como do Chalita e do Leonardo Boff.
    O anjo do trânsito, sinto dizer, não existe. Ele ainda anda de biga, quando não está voando com as próprias asas. Trânsito é coisa que os humanos criaram e que tratem de resolver o problema por si.
    ++++
    Caro Sidney (caro, apesar de sãopaulino):
    A solução é essa mesmo que vc encontrou.
    Na minha frase, não quero que o anjo resolva o probelama do trânsito. Quero apenas que ele venha me ressarcir do tempo que perdi no trânsito quando eu estiver próximo do último suspiro.
    Abraços
    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *