Orestes Quércia

O Trabalho na Assessoria de Imprensa da Campanha Montoro Governador e também  no Palácio dos Bandeirantes me proporcionou algumas passagens com Orestes Quércia; todas elas,  agradáveis.

Certamente o sucesso que ele alcançou se devesse à sua natural simpatia e o prazer verdadeiro  que tinha em se relacionar com todos; muito diferente de diversos políticos que  são solícitos  apenas diante das câmeras, para quem sempre estão sorrindo.  Sorrindo  e nem olhando para o interlocutor. 

Bater papo era com ele mesmo.  Uma vez, ele, meu chefe Quartim de Moraes, e eu fomos para Presidente Prudente no avião do governo por conta de enchentes na região.  Ele foi conversando daqui até o avião aterrizar.  Uma de suas histórias:

– Na primeira vez que me candidatei, ao ler minha ficha, o funcionário do Cartório Eleitoral exclamou: Orestes Quércia, com esse nome você não vai longe, não!!!

Em um  aniversário do Quartim, ele, Vice-Governador,  chegou muito antes de mim e saiu muito depois.  Conversou o tempo todo com todo mundo.  E com prazer, não como alguém que tá de olho no votinho de cada um.

No dia 6 de junho de 1983, ao nos encontrarmos  no Shopping Iguatemi,  onde tinha ido para comprar um álbum do bebê para meu sobrinho que acabara de nascer, conto-lhe a novidade.  Ele deseja sucesso e felicidades. Quando chego na maternidade digo  para os pais e brinco para dar o nome de Orestes que eu garantia o resto.   Meu sobrinho se chama Felipe e os votos de Quércia deram resultado, ele está indo muito bem ao longo de todo esse tempo.  Ontem jantamos juntos, comemorando o Natal antecipado.

Há muitos anos, marquei encontro com meu pai em um restaurante no Itaim.  Milagrosamente cheguei antes dele.  Quércia e uns amigos estavam jantando.  Cumprimento todos e quando vou me afastar, ele me convida para sentar em sua mesa.  Digo que meu pai chegaria em seguida. Ele insiste e percebe-se que ele convite era mesmo para valer, que minha presença seria agradável para ele.  Argumenta:

– Enquanto seu pai não chega, faço questão que você tome  um uísque comigo!!!

O céu deve estar mais gentil e simpático  a partir de hoje!!!

1 pensou em “Orestes Quércia

  1. Lembro que Quercia quando governador, assumiu a herança de Maluff, `que deixou a nossa polícia sucaeada com viaturas sobre cavaletes, sem peças e nem pneus para patrulhar (estou falando dos ”fusquinhas” tão frágeis) e equipou a segurança pública com os ”diplomatas”, veículos novos e mais apropriados para o serviço policial, criando também o serviço de resgate para socorros de emergência, o que até então não havia. Nunca passei tantas necessidades como no governo Maluff que não fornecia sequer uniformes e só sabia dizer que punha a rota na rua, fazendo apenas pic-nic na sombra do BTA.
    Quercia foi a diferença comparado àquele malfadado governo, que era contra a volta da democracia e hoje se vale dos benefícios dela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *