É TUDO DESCARTÁVEL 2 – TRISTE MEDALHA!!!

Computador, automóvel e até mesmo amigos viraram produtos descartáveis, como já se viu, para meu desespero – sujeito romântico, ou clássico, conforme me rotulou um sobrinho quando tinha uns quatro, cinco anos e estava aprendendo adjetivos na escola.

O desperdício é tanto que um paradoxo, de proporções gigantescas, estatela-se diante de meus olhos e cérebro. Muito provavelmente eu esteja errado e a humanidade está certa, seria muita pretensão minha pensar o contrário.

Vivemos uma época da obsessão pelo politicamente correto, sobretudo pelo ecologicamente correto.

Meu querido e saudoso amigo Celso, velho fabuloso de 83 anos, que dominava computador igual um menino de 15, piloto de jato, recém-falecido, detestava as onças que atacavam rebanho de sua fazenda na região amazônica. Dizia ele, brincando naturalmente

– Se você matar uma onça e o fiscal do Ibama vir, mate-o também.

Falava isso porque, salvo engano meu ou falha de memória, crimes ecológicos são punidos com prisão em flagrante. Por assassinato, salvo engano, responde-se em liberdade.

Curioso paradoxo assola essa sociedade que venera ecologia a ponto de a vida de uma onça valer mais do que a de um ser humano.

Até alguns anos atrás, todo mundo tinha em casa garrafas de cerveja e refrigerantes vazias.

Hoje, joga-se tudo no lixo. Por mais que se diga que o vidro das garrafas será reciclado e voltará em forma de novas garrafas, logicamente há desperdício em se produzir o que já estava pronto e apto para uso depois de um simples processo esterilização. E o conteúdo se torna mais caro. E o consumidor paga a garrafa e joga no lixo. E o lixo só faz aumentar. E Isso só faz agravar a falta e a sobrecarga de aterros sanitários. E… . E… … E … Paradoxo, atrás de paradoxo…

Cerveja em lata, então, nem se fale. Para começar, como diria minha Tia Ciloca/Carioca, cerveja em lata devia ser proibida por lei, só por conta do quanto prejudica o sabor e, principalmente, a temperatura.

Faz algum sentido substituir a simpática e econômica garrafa grande das tradicionais confraternizações em bares, praias e restaurantes que servem três amigos ao mesmo tempo pelas individuais, dispendiosas e insossas latinhas???

Sem contar a…. adivinha??? Poluição!!!

Mas aí entra a fabulosa criatividade brasileira. Já que nem em futebol o Brasil consegue mais ser campeão, o país tornou-se imbatível na reciclagem de latinha de cerveja. Por isso, dia sim e outro também, a todo momento, crianças, jovens e velhos miseráveis de todas as idades estão a “explorar” (eufemismo para coisa tão degradante) latas de lixo.

Que triste medalha essa da reciclagem!!!

5 pensou em “É TUDO DESCARTÁVEL 2 – TRISTE MEDALHA!!!

  1. demorei a pegar a idéia pois eu sou eco-chato de plantão, mas tenho a mesma opinião, penso neste paradoxo qdo estou a desengordurar baixo a torneira as latinhas de conservas, plásticos,vidros, bandejinhas de isopor, latinhas, etc, etc… afinal tanta água potável jogada fora ?!

  2. Paulo, vc. acha que matar uma onça não é CRIME? Que é isso? Estamos matando os silvestres há muito tempo. Olha o habitat. Vc. gostaria de ano após ano tirarem um pedaço da sua casa, do seu sustento. Então. Os fazendeiros mataram e ainda matam muitos silvestres pra salvarem seu território e ficam impunes. E olha que os bichos só querem se alimentar tendo em vista a escassez de comida, água, que virou lavoura, pasto. Tudo pelo progresso. Lá na frente tem um preço. quem viver verá.
    Sds.

  3. Adoro os post do Mayr, mas Ana Maria tb adorei sua coerência. O preço a pagar creio q será terrível – ainda bem q não estarei aqui para presenciar e tb não tenho filhos p/me preocupar com eles. Lembro-me de um filme de ficção onde a Terra estava tomada p/montanhas de lixo, pneus, garrafas, latas, etc. e era desolador e terrível. Do jeito q as coisas andam, breve chegaremos lá.
    Sem falar no item “água”; vcs. provavelmte irão rir de mim, mas aproveito o espaço p/desabafar: me dá uma gastura horrível assistir porteiros, zeladores, donas-de-casa, lava-rápidos e afins detonar milhares de litros da preciosa (água não a cachaça) “varrendo” calçadas horas a fio ou lavando veículos q já estão limpos como brindes p/quem os abastece. Dentro de pouco tempo a situação poderá reverter-se: “Traga um litro de água potável e encha seu tanque”! rssrssrss
    Uma vez não me contive e perguntei p/um funcionário q diligentemente lavava um veículo num posto, parando de vez em quando p/lavar tb o chão enegrecido de óleo: “Vc sabe q a água do mundo vai acabar?” Ao que ele cândidamente me respondeu c/um sorriso: “Acaba não sra., é água do pocinho”! Fazer o quê?!
    Tenham todos um bom fim-de-semana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *