“FLORES PARA MIM EM PARIS”

De 30.07.07

O marido ocupou todos os cargos políticos importantes do Brasil, exceto a presidência da República.

Mas eram dela as grandes tacadas na política do varejo. Muito antes do surgimento dos marqueteiros e gurus da comunicação, que vêm a cada dia mais dominando a cena nas campanhas eleitorais e até mesmo nos governos, ela já era doutora no assunto.

Na elegante mansão do casal no Jardim Europa, sobre o piano, estava sempre o retrato das filhas. Eram dois esses retratos. Em um deles, as meninas estavam com Carlos Lacerda e no segundo, com Carvalho Pinto. Conforme a visita que iriam receber, ela colocava uma ou outra fotografia.

Mas na promoção pessoal é que ela era imbatível.

Ia com freqüência a Paris.

Assim que estava definido o dia em que chegaria ao Plaza Athénée, onde sempre se hospedava, ela mesma, para mostrar seu prestígio aos funcionários e demais hóspedes do Hotel, já enviava para si própria diversos buquês e arranjos de flores, com cartões de imaginários amigos parisienses. As flores sempre chegavam um pouco na frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *