Sapos da Política

Sem rigor científico, apenas forçando pela memória, tenho observado que vários candidatos do Primeiro Turno de Eleições  Presidenciais, aqui do Brasil,  que se julgam de esquerda, no segundo turno apoiam quase sempre o que há de mais à direita.  Talvez a única exceção tenha sido Leonel Brizola ao ficar com Lula, um sapo barbudo, segundo palavras do próprio Brizola.  Segundo palavras, mas palavras do primeiro turno são umas e do segundo,  outras, como se cansou de ver nas eleições presidenciais.

Aliás frase minha, a propósito do sapo barbudo, digo, do Brizola apoiar Lula.   Até as as segundas aspas é domínio público, o complemento é meu.  “Política é a arte de engolir sapos”, com cara de quem está saboreando Lagosta.

2 pensou em “Sapos da Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *