Bicicleta em S. Paulo, Coisa Para Masoquista E Suicida!!!

Amigo meu de padaria, sujeito bem informado, sobretudo a respeito das coisas do Bairro, me diz que serão feitas ciclofaixas, em Higienópolis e Perdizes.

Trecho da Cândido Espinheira, da avenida Pacaembu em  direção ao Parque da Água Branca,  já está demarcado.

Só olhar a inclinação da Ladeira já me tira o fôlego.  E o lado bom da coisa também é péssimo. Vir do Parque da Água Branca em direção à Avenida Pacaembu, pelo mesmo caminho e pelo mesmo  motivo da inclinação da Ladeira, é uma temeridade.

Isso sem contar que  esse trecho é infinitamente mais suave do que a Caiubi e diversas outras Ruas da Perdizes.

Geograficamente, São Paulo não se presta para Bicicleta.  Com o trânsito, então,  torna-se coisa boa para sujeito masoquista com tendência a suicida.

Amigo meu, com moto de gente grande, mais de 1.000 cilindradas, capacete, em baixa velocidade, levou fechada de uma barbeira, caiu, bateu a cabeça na guia, e morreu.

Se as ciclovias forem usadas apenas aos  sábados e domingos, igualmente, não faz o menor sentido.  Veículos perdem uma faixa de circulação, ficam engarrafados em congestionamentos.  Durante a semana, então, a falta que essa faixa fará…

Para terminar, duas gracinhas de humor nigérrimo.

Gracinha 1 – Quando as famílias decidirem passear de carro domingo, será prudente já levar as mudas de roupas de todos  para que, na segunda, cada um já vá direto do passeio dominical para a escola ou trabalho.

Gracinha 2 –  em relação à segurança, ou falta de.   Ruas de São Paulo serão transformadas em Pistas de Boliche – ciclistas serão as  Garrafinhas.  Será um festival de strikes…  (strike, quando com a primeira bola, o jogador de boliche derruba todas as garrafas).  A garrafinha, digo ciclista, que escapar de strike, será apanhada  isoladamente  por uma bola, digo, carro, caminhão ou ônibus  Questão de tempo.

Como cantava  Billy Blanco, o que dá pra rir, dá pra chorar.

1 pensou em “Bicicleta em S. Paulo, Coisa Para Masoquista E Suicida!!!

  1. O problema não são as ciclovias, o problema são a maioria dos motoristas sem educação.
    +++++++++++++

    Caro Júnior:

    Acho que é a mesma história: casa onde falta pão, todo mundo grita e ninguém tem razão. É coisa muito complicada mesmo.

    Abraços

    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *