Carne Fria, Estresse e Mesquinharia

Anos atrás, em churrascaria rodízio de dois conhecidos artistas,  falei para o homem que passava a carne que gostava de Picanha, primeiro corte, e que comeria praticamente apenas isso.

Pois não é que toda hora  o cara me trazia picanha primeiro corte.  Entretanto, fazia sempre um lembrete:

– Não se esqueça da minha caixinha.

Foi a tarde inteira de picanha primeiro corte e a lembrança da Caixinha.

Não dei caixinha.  Menos ainda, reclamei para qualquer gerente.

Por incompetência ou pão durismo dos artistas-churrasqueiros-empresários, que não forneceram um bê-a-bá  de treinamento, passei uma tarde bem chata, estressante mesmo.  Seria idiota se apontasse o erro.  Eles que percam fregueses até aprenderem.

Mas parece que não aprendem.

Hoje almocei na filial dessa churrascaria em um Shopping.  Carne fria, não foi fornecida uma colher para eu me servir do feijão que vinha separado.  Pedi limão, me deram uma ínfima lasca.  Pedi mais, foram generosos: deram DUAS ínfimas  lascas.

Antes do quinto centenário de S. Paulo, a saber, em 2054, não volto lá.  Nem que a filha de um deles, objeto de desejo de onze entre dez brasileiros, venha me receber!!!

2 pensou em “Carne Fria, Estresse e Mesquinharia

  1. Paulo se você comer uma carne de segunda que faço no espeto, como miolo de paleta, miolo de acem não vai sentir a diferença de uma picanha. Pois não existe carne de segunda e sim boi de segunda.
    ++++++

    Caro Júnior:

    Concordo plenamente. Adoro miúdos, aliás, na França também são muito disputados. Faço pratos ótimos com acém, rabada, costela, dobradinha, rim, fígado.

    Abraços

    Paulo Mayr

  2. O mundo da muitas voltar caro Paulo Mayr,e sempre estamos com empregados do comércio,ou nos atendendo mal ou nos enchendo a paciência.Jurar que nunca mais irá neste comercio é uma difícil promessa.
    +++++

    Caro Cícero:

    Não juriei que não voltaria. Falei que nâo voltaria antes do quinto centário de S. Paulo, em 2054, quando estarei prestes a completar 100 anos, se Deus quiser de vida e de bons churrascos sem estresse.

    Abraços

    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *