Quenga de Galinha em Homenagem às Divas do Bataclã

Quando a série Gabriela começou,  conforme escrevi, supunha que o termo Quenga, sinônimo de Prostituta,  fosse restrito ao nordeste, sobretudo Bahia.  Hoje, o Brasil inteiro já sabe.

Acontece que Quenga de Galinha também é nome de um prato delicioso, cujas receita e breve histórico  publiquei na mesma ocasião.

Em homenagem às lindas atrizes/personagens que interpretaram as Quengas, entre elas, Maria Machadão, Ivete Sangalo,  publico novamente o texto.

Leitores do Boca sabem que não gosto de TV 24 horas por dia.  Digo, detesto.  Entretanto, essas  séries da Globo são excelentes.  Não é novidade o que eu digo, já que o teleteatro (novelas no meio) do Brasil é o melhor que existe e as séries são traduzidas  levadas ao ar  por emissoras de televisão  de todo esse mundo, vasto mundo.

Boa idéia para amanhã seria produzir um jantar em que o Prato Principal fosse Quenga de Galinha (o vinho ideal, arrisco, seria um Chardonais – mas cerveja e caipirinha também combinariam legal).

Lá vai novamente o Post que publiquei com direito a saboroso texto do colega jornalista Moacir Japiassu

Para todos, principalmente, as beldades do Bataclan, lá vai.

Se antes quiser ler como o Bataclan e suas Meninas teriam lugar no Paraíso, clique aqui

Em tempo, se Gabriela nunca mencionou esse prato como integrante do tabuleiro que levava ou preparava no Bar é porque o autor da série não conhece.  Duvido que ele deixaria Quenga de Galinha excluída do cardápio do Bataclan.

++++++++++++++++++

Lá vão o texto, receitas, sugestão de bebidas e lista de compras para vc imprimir e levar ao supermercado. Bom apetite a todos e bom final de Gabriela.

Quenga sempre quis dizer prostituta na Bahia, quiçá no Nordeste.  Agora, graças ao seriado Gabriela, o Brasil inteiro já sabe.

Mas também existe um prato fabuloso da gastronomia daquele Estado  que se chama Quenga de Galinha.

Transcrevo  receita do Livro  DANADO DE BOM –  O melhor da Cozinha Nordestina –  de Moacir Japiassu, Editora Ática. Antes, lembro que a receita é para muita gente, como o  próprio autor  ressalta  no prefácio, já que, de uma hora para outra podem surgir visitas;  caso seja muito improvável surpresa ,  Japiassu sugere que o leitor esperto reduza  pela metade os ingredientes sugeridos.

A partir da linha seguinte, tudo nas temperadas e saborosas palavras de Japiassu.  Lá vai:

“QUENGA DE GALINHA

2 kg de galinha (ou frango)

1/2 kg de camarão limpo

1 kg de quiabo (lavar observação minha)

1/2 litro de leite de coco

1/4 de litro de azeite de dendê

2 cebolas picadas

2 dentes de alho picados

4 tomates maduros picados

1 colher (sopa) de coentro verde picado

1 pitada de cominho

1 pitada de pimenta do reino

Sal

++++++

Corte  a ganhinha pelas juntas. Refogue a cebola e o alho no azeite de dendê, acrescente a galinha, os tomates e os temperos.  Coloque o leite de coco e deixe ferever.***  Junte então os camarões e o quiabo e deixe até estarem cozidos. Sirva com arroz branco e farofa branca.

Olho Vivo

“Quenga” é mulher-dama e galinha, na acepção mais chula e sem vergonha, é mocinha chegada num assanhamento.  Quega de galinha, todavia, freqüenta lares baianos de toda excelência.  Aqui, o quiabo entra para dar consistência ao prato e não deve ser feito separadamente.  Quem não aprecia tal babado que se não estabeleça!!”

++++++

Ficou tudo muito claro, não é mesmo???

Em tempo, penso  que até os três asteriscos *** deva ser seja feito com antecedência.  Dali para frente, na hora de servir. Servir tudo bem quente.

Sugiro, sem nenhuma preocupação com o rigor gastrônomico, caipirinhas diversas para abrir os trabalhos, vinho chardonais para acompanhar o prato e, caso a sobremesa seja um papo de anjo (que combinará perfeitamente), Vinho do Porto…

Muito bom, muito tropicalista (a combinação comida nordestina, chardonais, caipirinha), e, principalmente, muito democrático,  Quenga no Almoço da Família no Domingão, não é mesmo???

Em tempo, já fiz, há alguns  anos, mas era para muita gente; assim, preparei  mais ainda do que recomenda a receita.  Ficou excelente, lembro-me muito bem!!!

++++++++++++++++++

Uma bela salada de alface para acompanhar e  melão com presunto cru para começar também serão bem vindos.

Imprima lembrete para a  Lista de Compas

2 kg de galinha (ou frango)

1/2 kg de camarão limpo

1 kg de quiabo (lavar observação minha)

1/2 litro de leite de coco

1/4 de litro de azeite de dendê

2 cebolas picadas

2 dentes de alho picados

4 tomades maduros picados

1 colher (sopa) de coentro verde picado

1 pitada de cominho

1 pitada de pimenta do reino

Sal

Alface

Azeite,

vinagre

Melão

Presunto Cru

Ingredientes para os papos de anjos ou papos de anjos prontos, ou algum outro doce de ovo

Garrafas de Chardonais

Garrafas de cachaça boa para as caipirinhas

Açúcar

As frutas escollhidas para as caipirinhas (limão, maracujá, indispensáveis; coco, não;  vai ficar redundante)

Gelo

+++++++++++

Mais uma vez,  bom apetite.  Se sobrar muito, garanto, nos dias seguintes não faltará apetite para dar conta de tão saboroso quitute, para usar termo de Gabriela.

++++++++++++++++++

Como não só de pão vive o homem, colírio para os olhos de todos

"Beleza Inspirando Gastronomia"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *