Cerveja em Conta Gotas, Inferno!!!

Antes, às sextas-feiras, era sempre um ritualzinho gostoso  à noite em casa.

Chegava, lavava às mãos, tirava da geladeira duas meias cervejas Heineken.  Punha no balde, enchia  de gelo, com fórmula mágica para gelar (sobre a qual ainda vou fazer  post).  Eu tomava banho e as cervejas gelavam.  Assistia ao Jornal e as cervejas gelavam mais ainda.  Terminava de prepar o jantar,  que a formidável Rosa que trabalha comigo havia deixado quase pronto,  e abria a primeira cerveja – era dos bons momentos da semana.

Depois de atacar a entrada, a segunda cerveja conseguia estar mais perfeita ainda do que a primeira.  Abria, mais prazer.

Jantava sossegado e saía para cinema ou para  encontrar amigos.   Jamais bati o carro de noite.

O bafômetro, que impede o motorista até de comer dois bombons recheados de cereja e licor, acabou com essa felicidade tão ingênua e inocente.

Não tem mais sentido fazer todo esse delicioso ritual para tomar , não  é nem uma única, mas sim, uma meia única cerveja!!!

Sextas-feiras atuais. Chego em casa, saco (tiro) da geladeira a cerveja – leia-se sempre meia cerveja –  e soco no congelador.  Aí, enquanto janto, tomo igual a um passarinho a cerveja para poder sair de carro depois.

Conseguiram tranformar a vida em inferno!!!

Em tempo, nunca bebi durante a semana e também nunca bebi durante o dia.

Repetindo,  I N F E R N O !!!!

++++++++++++

Antes de imaginar e escrever comentários dizendo que sou irresponsável,  leia o que já escrevi a essse respeito.

Clique aqui 1

Clique aqui2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *