Lei Seca Aplicada com Bom Senso e Tolerância Zero de Álcool para Motorista – Quando Houver Alternativa de Transporte Decente 24 horas por dia

Sou a favor da lei seca, desde  que ela  seja aplicada com mais bom senso e, principalmente, que se forneça trasporte público de qualidade.  Por transporte público de qualidade, entenda-se  metrô 24 horas por dia, substancial melhora dos ônibus comuns e  a volta dos ônibus executivos, como os que havia no final da década de 70, igualmente 24 horas por dia. Para os mais jovens, os ônibus executivos que, aliás, tiveram vida curta, eram ônibus muito limpos, confortáveis  silenciosos que ligavam os bairros ao centro da cidade.

Nas blitz, além do teste do bafômetro,  deveria haver profissionais da área de saúde que aplicariam outros testes complementares para determinar se o motorista está ou não em condições de guiar.  Esse profissional da área de saúde transmitiria ao responsável pelas blitz o seu veredito a respeito de cada motorista.  O motorista só seria punido se o teste do bafômetro e o parecer do profissional de saúde determinassem, de forma cabal, impossibilidade de dirigir.

Neste momento, enquanto estiverem sendo viabilizadas  essas alternativas (metrô 24 hs, ônibus executivos e os etcs acima), mandam o bom senso e a lógica que seja feito o sugerido no parágrafo anterior.

A partir do momento em que  houver Transporte Público de qualidade 24 horas por dia, pode e deve ser adotada  Tolerância Zero de álcool para motoristas.

2 pensou em “Lei Seca Aplicada com Bom Senso e Tolerância Zero de Álcool para Motorista – Quando Houver Alternativa de Transporte Decente 24 horas por dia

  1. Paulo, você enlouqueceu! Quer dizer que, enquanto não houver transporte público de madrugada, deve-se permitir que os motoristas dirijam embriagados???!!! É isso mesmo que você está dizendo???!!!

    Ah, não, você sugere avaliação de profissionais da área de saúde. Pra quê? Para o tal profissional da área de saúde dizer, “Hum, sim, vejo aqui que o senhor bebeu, mas como o senhor está conversando muito bem, inclusive sem tropeçar na faixa pintada no asfalto, deixarei que o senhor prossiga…”

    Daí o sujeito se envolve num acidente e mata alguém 5 minutos depois.

    Daí você vai dizer que não foi o álcool, afinal o profissional da área de saúde avaliou que ele estava em condição…

    Mas implicar com vidros nigérrimos você quer, né???

    E o custo de todos esses profissionais da área de saúde nas ruas? Quem paga?

    Metrô de madrugada é inviável. É de madrugada que o Metrô faz inspeção e manutenção dos veículos e dos trilhos. Os trilhos são vistoriados com raio laser, um equipamento que detecta fissuras invisíveis a olho nu. Por isso é considerado um dos trens subterrâneos mais seguros do mundo.
    ++++

    Caro LM:

    Não enlouqueci de maneira alguma.
    Tenho certeza de que um homem adulto pode beber três a quatro chopps durante o jantar e guiar em condições pela cidade com segurança. Naturalmente que se for uma pessoa sem juízo, nem deveria ter carteira de motorista.

    Qto aos custos de se ter psicólogos nas blitz, conforme sugeri, fazem parte dos gastos de uma metrópole desse tamanho.
    Sobre ironia que vc fez de que o cara pode estar bêbado e mesmo assim não tropeçar na faixa de pedestre, não tenho nada a dizer. Já que é função do psicólogo determinar o grau de lucidez e o psicólogo deve dispor de repertório de testes e equipamentos para determinar isso.

    Aliás, ouvi dizer, mas nunca usei dessa possibilidade, (as três ou quatro vezes a que fui parado para fazer o teste, eu me submeti ao bafômetro) que se o motorista se negar a fazer o teste, ele faz o teste na Delegacia e o Delegado é quem vai determinar se ele está ou não em condições de dirigir até em casa. Como disse, nunca fui fazer o teste na delegacia. Se isso é verdade, é só ter um delegado em cada blitz do Plantão. Muito simples. Tem custo??? Lógico que tem custo. Mas precisa.

    Manutenção do metrô, lógico que é importante ser feita. Assim sendo, precisa ser feita com a mesma eficiência e mais rapidez.

    Ônibus comuns limpos e ônibus executivos também precisa haver e Metrô 24 hs por dia e, entre 2. e terça feira, por exemplo, 22 horas de funcionamento.

    Como implantar essas coisas??? Certamente há algum jeito. O Homem chegou à Lua há mais de 40 anos, assim fica difícil imaginar que falte tecnologia para resolver o que proponho no parágrafo acima.

    Os Vidros Nigérrimos. Eles são absurdos da moda que autoridade alguma teve o bom senso de peitar.

    É isso aí, LM.

    Abraços
    Paulo Mayr

    1. É, então você enlouqueceu mesmo.

      Você está propondo (eu diria até EXIGINDO) todo esse trabalho e essa gastança em vez de simplesmente proibir os operadores de uma máquina perigosíssima de consumir uma substância entorpecente antes de operar a máquina.

      E o metrô tem que fazer manutenção mais depressa, provavelmente com menos cuidado e segurança, e assim arriscar a integridade física de centenas de passageiros… só para que fique bem assegurado aos motoristas o sagrado direito de dirigirem embriagados.

      Só pode ter enlouquecido.

      Obs.: O homem chegou à lua, mas isso foi há muito tempo. Nenhuma missão de exploração espacial tripulada é levada a sério hoje em dia, todas têm pouquíssimas chances de acontecer nos próximos 50 anos. Todas as missões de hoje em dia usam robôs, como as de Marte. Os motivos disso são: CUSTO e SEGURANÇA.

      ++++++
      Caro LM
      Não estou exigindo coisa alguma. Estou apenas argumentando.
      Quanto ao Metrô, é exatamente para se evitar que pessoas com mais ou menos alcool dirijam que sugeri o que sugeri e continuo sugerindo.
      Qto ao homem ter chegado à Lua, vc entendeu bem o que eu quis dizer: há 40 anos já se dispunha de tecnologia para se chegar à Lua. Há de se supor que exista, ou se faz necessário criar, sistema de manutenção do Metrô que tome menos tempo.
      É apenas isso que eu disse, nada além disso!!!
      Abraços
      Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *