Intimidades no Café da Manhã – Na Padaria, Acredite!!!

Uma jovem com bebê conversava com duas quarentonas.  A  jovem começa  dizendo que a mãe ajuda muito a cuidar da neta.  Só não dá de mamar.  Acho que foi uma piada.   Até aí, tudo bem.

Aí começam a aprofundar o assunto.  Uma das mais velhas diz que enquanto amamenta não engravida.  Por via das dúvidas, fala  para a mais jovem “mandar”  o marido conversar com o Rabino. Certamente o Rabino domina tudo que diz respeito a esse setor da ciência, como todos os setores do saber humano.  A que amamenta diz que a criança aperta o bico do peito.  E por aí vai a conversa e por aí vão as três, em alto e bom som, no meio do padaria tratando de intimidades desse naipe.

Se sou obrigado a ouvir, também deveria ter o direito de,  igualmente em alto bom som, contar para o meu vizinho de balcão   que essa história me fez lembrar uma piada.

Sujeito   fica, pasmado,  olhando a mulher que amamentava no meio da rua. Conversa vai, conversa vem,  ela pergunta se ele não queria experimentar.  O sujeito aceita.  Fica ali se fartando e a mulher reclama:

– Não quer mais nada??

O cara:

Se a senhora tiver uma bolachinhas doces  para acompanhar…

Ingrato esse mundo que me expõe à falta de bom gosto que grassa por aí e me priva de compartilhar  piadinhas, infames ou não; entretanto,  nunca mais infames que a situação…

2 pensou em “Intimidades no Café da Manhã – Na Padaria, Acredite!!!

  1. Prezado Paulo: Você tem toda razão. O caso remete às conversas em voz alta,de pessoas com celulares, em lugares públicos. Imagine agora se a pessoa está dentro de um ônibus interestadual, viagem longa, sem paradas, sem chance de se sair de perto… E você sabe que vamos ter de conviver com isso, cada vez mais.Um abraço, Plínio.
    +++++

    Caro Plínio:

    Como é de seu conhecimento, detesto celulares. Agora, pessoas sem educação nem precisam de celulares para mostrar o excesso da falta do mais mínimo do mínimo de elegância para viver em sociedade.

    Grande abraço

    Paulo Mayr

  2. Querido Paulo, li seu texto e acredito que entendi sua queixa e sentimento de desconforto. Falar alto não é realmente muito elegante e muitas vezes nos incomoda. Mas me ficou uma dúvida… Por que alguém amamentando uma criança te incomodou tanto??
    abc

    Manoel:

    Amamentar não me incomoda. O que me incomoda é o mau gosto de entrar em intimidades daquele tipo. O que me incomoda é a barbárie, é as pessoas não terem noção do bê-a-bá do óbvio. Tenho uma frase sobre a questão do bê-a-bá do óbvio em relação à falta de elegância, mas não me lembro.

    Abraços

    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *