Tutores para Gênios Rebeldes do Futebol

O fabuloso Robinho é multado em R$ 1 milhão – corresponde a “longuíssimos”  15 dias do seu salariozinho – pelo Manchester City porque, segundo notícias, viajou  escondido ao Brasil.  O jogador diz ter se despedido de todos e que viera ao Brasil resolver problemas familiares. Despedir-se não implica necessariamente que ele tenha obtido autorização para viajar.

É impressionante como esses geniais e geniosos jogadores conseguem se envolver em confusões e mal-entendidos.

Eu acho, inclusive, que os clubes de futebol deveriam contar com uma espécie de tutores para tomar conta deles – pelo menos dos mais rebeldes.  Suponho que Kaká (e muitos outros, é lógico) dificilmente tomará  (ão)atitudes infantis e impróprias.

Lembro-me muito bem das circunstâncias em que o brilhante atacante Dener morreu. 

Dener jogava no Rio, mas não gostava da “balada” (detesto essa palavra) carioca.  Ele passou o fim de semana inteiro em S. Paulo.  Por volta da meia noite do domingo, pegou o carro com um amigo que dirigia e morreu a caminho do Rio de Janeiro, onde deveria se apresentar para o treino marcado para bem cedo da manhã de segunda-feira. Um jogador tem condições de realizar  treino minimamente adequado depois de ter dormido a noite inteira em um banco de carro???  E mais, segundo notícias da época, o tal amigo que dirigia o carro era sujeito envolvido em tráfico de armas!!!  

“Tutores profissionais” demandarão  despesas extras para o clube.  Problema mais grave é que essa medida  causará revolta por parte dos jogadores “tutorados”.   Mas será que existe outra solução???  Não seria o caso de os clubes considerarem seriamente essa idéia enquanto as infantilidades estão implicando apenas em multas???  É mais inteligente  enfrentar revolta de geniozinhos mimados do que – Deus os proteja –  cuidar de cerimônias fúnebres precoces!!!

Em tempo, sou grande fã desses rebeldes (principalmente Robinho) sem a mais mínima causa. É por isso que escrevi este texto!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *