Deixa Dormir em Paz

Torcida de futebol e esperteza parecem andar junto.
Apenas parecem.

Na transmissão do jogo de ontem pela TV Globo, comentou-se que corintianos teriam ido na véspera ao Hotel em que se hospedara a equipe do Sport para fazer barulho impedindo-a de dormir, com o objetivo de prejudicar o rendimento do adversário em campo. Sou corintiano mas reconheço o óbvio: trata-se de uma babaquice absurda; na verdade, imensa imbecilidade . Os pernambucanos, ainda segundo o que foi dito durante o jogo, prometeram retribuir a coisa na véspera da partida da semana que vem.

Europeu, conhecido de uma amiga de quem fui padrinho de casamento, provava, quase que matematicamente, que essa obsessão por levar vantagem é mesmo uma imensa burrice. Dizia ele:

– Vocês são engraçados. O patrão paga um salário de fome com o qual o empregado, por mais mágica que faça, não vai conseguir sobreviver. O patrão está certo de que é esperto e engana o empregado. Naturalmente o empregado, também se julgando espertíssimo, terá que arranjar mais uma meia dúzia de bicos para fechar a conta no fim do mês.

Continuava ele:

– Ora, o empregado vai arranjar esses bicos. Muita energia que poderia estar sendo usada em um só emprego é despendida enquanto o empregado pula de um canto para outro, está com a cabeça nos bicos que tem que cumprir e assim vai. Vocês todos se acham espertos demais, mas não é nada difícil perceber que o adjetivo mais próprio é outro. Isso é ser muito burro!!

É obvio que torcedores imbecis que se julgam espertos porque prejudicam o sono e descanso do adversário, estão prejudicando a si próprios e todos aqueles que assistem ao jogo. Ao invés de termos dois jogos bons, teremos sempre um dos dois times se arrastando em campo porque não pode dormir na véspera.

Só para concluir, ainda a respeito de torcida, cena curiosa. Há mais de vinte e cinco anos, em uma final, entre Corinthians e Palmeiras, um jovem palmeirense estava nas cadeiras numeradas do Morumbi, cercado de corintianos. O cara torceu a vontade, o Palmeiras ganhou o jogo e o campeonato. Ninguém hostilizou o rapaz. Pois não é que na hora em que ele se levanta, vejo que estava o tempo inteiro sentado sobre uma bandeira do Corinthians. Surpreso, perguntei para que time ele torcia, afinal de contas. Ele reiterou ser Palmeirense, mas disse que a bandeira do Corinthians era apenas um disfarce para se proteger de corinthianos vândalos. E olha que isso aconteceu há vinte anos!!! Esse jovem, hoje homem feito, certamente não chega nem no portão de casa em dias de clássico. Tá certíssimo ele!!! Faz séculos que também não vou ao Estádio.

Repetindo meu bordão, os vêndalos/búfalos, sempre impunes, têm liberdade absolutamente irrestrita e solapam os direitos mais rudimentares de toda a sociedade.

1 pensou em “Deixa Dormir em Paz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *