CELULAR

Acabei assistir à cena inacreditável – inacreditável, para os meus parâmetros.

Em uma lanchonete, sujeito (elemento, como bem define amigo meu esses tipos ) almoçava e falava ao celular.

No prato, apenas um último pedaço de bife.

Ele não teve dúvida: aproximou o garfo da carne e, com o cotovelo, empurrou a comida para o garfo.

Sim, foi isso mesmo que eu escrevi e que você leu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *