Águas de Temer – Triste de Se Constatar no Que Transformaram o Brasil!

Águas de Março, espetacular música de Tom Jobim,  vertida com muita propriedade para Águas de Temer,  triste, muito triste.  Mas, infelizmente, é oportuníssima versão de Bonaerges de Castro.

De 1972, quando foi composta a música, até hoje,   pelo jeito, o Brasil regrediu barbaridade.

Ouça Águas de Temer, clique aqui

Para amenizar a dor de ver no que transformaram o país,  Ouça, Água de Março, com Tom e Elis, clique aqui

A pergunta que fica, como vamos sair desse buraco?

Se quiser mandar sugestões, sinta-se à vontade.

4 pensou em “Águas de Temer – Triste de Se Constatar no Que Transformaram o Brasil!

  1. Mayr e Junior, umas coisas o golpe e o rei Ubu, (Temer para seus pares), trouxe de volta: a tristeza, a desesperança, a perda da inocência, a desilusão, etc. Quem trabalhou pela democracia, foi às ruas pela direta já, pensa: “que fazer com o congresso?” (dúvida cruel, porque é unanimidade que só jogando uma bomba de destruição total); “que fazer com o judiciário?”; “que fazer com o executivo?”, “que fazer com as instituições e o Estado?” – não existe resposta aceitável moral nem politicamente correta. A gente só imagina besteira. Vota não adianta, sair às ruas menos ainda, quebra-quebra não é nosso feitio nem de gente civilizada. O que fazer. Penso Mayr e Júnior, que é como um grande incêndio: “deixa queimar – depois a gente vê o que fazer com o pouco que restou”. Enquanto isso somos todos escravos dessa bandalheira. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *