Piada Engraçada e Triste ao Mesmo Tempo

Fiel Leitor Clérson Barbosa, a propósito da piada que postei sobre a desculpa fabulosa que o motorista dá ao policial por correr tanto na Estrada, manda outra muito boa, nos comentários.  Merece se transformar em post.

Lá vai:

O sujeito vinha a 180 km por hora quando é parado por um guarda rodoviário, que diz a ele:

– Dê uma boa desculpa para eu não te multar.

O motorista responde:

– Policial, essa rodovia é tão perigosa que eu estava correndo prá sair dela!!

O grave é que aqui no Brasil é mais ou menos isso:  ou você gasta uma fortuna em pedágios ou quer escapar das estradas o quanto antes de tão estropiadas  que se encontram.

Como dizia Billy Blanco, em fabuloso samba, também já repetido aqui algumas vezes, já que esse país é mesmo muito engraçado,  o que dá pra rir, dá pra chorar.  Quiser ouvir a música, clique aqui

2 pensou em “Piada Engraçada e Triste ao Mesmo Tempo

  1. O COLOCADOR DE PRONOMES: Pois é Mayr, obrigado pela publicação. Também não sou autor da piada, que deve ser de “Domínio Público”, esse sábio e desconhecido criador das coisas risonhas e inúteis. Pois bem… e bem comentou você, … tropecei na gramática! Sou um mau colocador de pronomes. Devoto de Aldrovando Cantagalo, (personagem ainda não canonizado pela igreja), e que veio ao mundo em virtude dum erro de gramática. E como escreveu Monteiro Lobato logo na abertura do conto “O colocador de pronomes”: “Durante sessenta anos de vida terrena pererecou como um peru em cima da gramática. E morreu, afinal, vítima dum novo erro de gramática. Mártir da gramática, fique este documento da sua vida como pedra angular para uma futura e bem merecida canonização,… (e termina a história do modo a seguir) “E morreu. De que não sabemos – nem importa ao caso. O que importa é proclamarmos aos quatro ventos que com Aldrovando morreu o primeiro santo da gramática, o mártir número um da Colocação dos Pronomes. Paz à sua alma.” Lobato conta a deliciosa aventura da vida desse mártir que trilhou (e sofreu, como sofreu…) o seu destino na terra pelo uso inadequado que fazia dos pronomes. “Teu” ou “Seu”? Como usar? Também não sei e como peladeiro de futebol vou em frente chutando. Mas lembro-me da piada que circulava na sala de aula de português: “Um homem contratou um detetive para investigar um seu funcionário que suspeitava estar traçando a sua mulher. Após algum tempo de investigação o detetive faz-lhe o seguinte relatório: “”Senhor Antonio, todos os dias o Senhor Ricardo deixa o seu escritório, entra em seu carro, dirigi-se à sua casa, almoça em sua cozinha, deita-se em seu sofá, assiste a sua TV, depois faz amor com sua esposa.” E “Seu”Antonio exulta: “Então as minhas suspeitas são absurdas? Meu empregado não está tendo um caso com minha mulher?!… E o detetive, coçando a cabeça, completa: “Seu” Antonio, acho que não sou um bom colocador de pronomes…” Um abraço, fique com Deus.

    1. Prezado Clerson:

      Mas, sério mesmo, vc não gostaria de ter criado uma piada??? Eu adoraria. Queria encontrar duas, só achei uma. Tia minha, Flora, mulher do meu saudoso e querido Padrinho Reynaldo que gostava de contar.

      Lá vai:

      Duas amigas muito íntimas cometeram crime hediondo ainda jovens. Foram condenadas à prisão perpétua. Como eram muito amigas, ficaram apenas as duas na mesma cela. Nada de banho de sol, nada de contato com as outras presas. Eram só as duas 24 horas por dia.

      Dez anos depois, o governo concede indulto geral e elas são libertadas.

      Porta do Presído. Na hora em que estão entrando nos carros com as respectivas famílias, uma delas diz:

      – A noite eu ligo para você pra gente bater um papinho!!!

      Tem outra excelente, meio pornográfica, mas não encontrei redigida aqui no Blog. Então, fica até melhor assim, terminando com essa ingênua e verdade absoluta sobre as mulheres.

      Abraços

      Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *