Falta de Imaginação ou Excesso de Personalidade???

Há cerca de três, quatro,  meses, fui apresentado ao Carpácio de abobrinha, conforme já disse aqui e até postei receita(no final deixo o link para a receita).  De lá para cá, praticamente um dia sim, outro não, tenho comido essa entrada que combina com qualquer prato principal, dos mais simples aos mais sofisticados.

Algumas considerações  a meu respeito a partir disso.   Ou eu sou um sujeito de personalidade muito forte ou com muito pouca imaginação.

Vou comer novamente hoje.   Ontem ou anteontem também comi.

Quando postei aqui a receita, repeti a mesma piada:

– Sabe por que português não se masturba???

– Porque não tem imaginação.

E eu tenho uma frase, contrariando a voz do povo,  que diz: errar é humano, persistir no erro é burrice.  Para mim, errar é humano, persistir no erro é personalidade!!!

Espero que esse meu excesso de personalidade não me leve a tal estado de saturação, que eu passe a não suportar  mais essa maravilha por um bom tempo.

De jantar, propriamente dito, frango à milanesa feito em casa e purê de batata, do outro mundo.  Em tempo, está mais ou menos disseminada por aí uma batata chamada Asterix que é excelente para purê.  Coisa do outro mundo!!!  Quando for fazer purê, nem pense em outra.  Receita de Carpácio de Abobrinha, clique aqui

2 pensou em “Falta de Imaginação ou Excesso de Personalidade???

  1. Tanta coisa acontecendo e nós falando de abobrinhas. Veja, segui a sua receita de carpácio. Como não sei qual qualidade de abobrinha escolhi a mais macia, mais nova. Não cozi; foi crua. Fatiei com o instrumento indicado, mas saiu um pouco grosso; talvez eu tenha colocado muita pressão na mão. O molho ficou um pouco ácido. Usei mostarda “Maille” (Dijon Originale), importado da França. Não sei se foi correto, talvez a mostarda a comum seria a correta. Usei também um limão siciliano, inteiro. Azeite meio a meio, canola e oliva. (Ou seria só de oliva?). Incomodou um pouco a digestão… onde errei?

    1. Meu caro Sidney:

      Abobrinhas de comer não são abobrinhas como se usa por aí. É coisa boa e séria.
      Não por acaso, acabei de comer esse carpácio de abobrinha. Dessa vez coloquei dentro de um sanduíche de frango a milanesa, tudo feito em casa, nada dessas comidas industrializadas que são de matar de salgadas e de agressivas à saúde.

      Bem, eu cozinho legal, então faço tudo meio a olho. A abobrinha é a mais comum que existe. Coloco limão, a alcaparra bem picada, azeite e mostarda comum. Misturo bem, ponho sobre a abobrinha cortada em lâminas, coloco queijo ralado em cima e pimenta do reino moída na hora. Fica excelente. Como eu digo, não consigo imaginar um jantar que não poderia começar com esse prato. Se for comer peixe, massa, carne, seja o que for, esse carpácio, na minha opinião, é excelente entrada.

      Garanto que da próxima vez vc vai acertar e pode fazer depois de amanhã mesmo, porque não enjoa. Mais do que eu tenho comido ultimamente, é impossível.

      Bom apetite!!!

      Abraços

      Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *