Nos Estados Unidos, Direto ao Ponto. Aqui, Enrolação que Jamais Termina

A charge ao final  é engraçada.

Desgraça é que aqui no Brasil  ninguém diz não. O Editor (caso da Charge) teria dito:

-Vamos ver, vamos analisar. (observação, não vá direto a charge)

E a resposta nunca, mas nunca mesmo, seria dada.

Nos Estados Unidos, segundo ouvi dizer,  há um código.

O sujeito vai pleitear algo em uma empresa.  O representante da empresa, ao final da conversa, diz:

– Não nos telefone.  Nós telefonamos para você.

Se o telefonema não vier até x dias, significa que seu pleito não foi aceito.

Lá existe esse código.

Hoje, no Brasil,   a enrolação não é feita nem mesmo por telefone, que dirá pessoalmente.  Aliás, tente descobrir no site de uma empresa o telefone,  da secretária de um gerente que seja.  No máximo existe um endereço de email.  Quem manda email recebe uma resposta automática e nada mais, nunca mais.

Todo mundo sabe do que estou falando.

Como se vê, na charge abaixo,  nos Estados Unidos, ao menos,  o Editor se digna falar com o pretendente.

11 pensou em “Nos Estados Unidos, Direto ao Ponto. Aqui, Enrolação que Jamais Termina

  1. Um certo editor uma vez publicou 2 páginas de desenhos meus. Pagou e comentou em seguida: aqui na redação ninguém gostou.
    Editor é uma espécie esquisita.
    ++++++++++++++++

      1. Caro Júnior:

        Atualmente está tudo como eu disse. Quem quiser falar com Secretário de Redação de qualquer coisa que seja não consegue. É um absurdo. Aliás, quem precisar falar com quem decide em qualquer setor. Como escrevi, basta você olhar os sites. Não há um atendimento personalizado. Tem os 0800 da Vida, os fale conosco. Esse fale conosco é fale sozinho conosco. Já escrevi sobre isso, são dois textos Se quiser ler, clique Depois quero um comentário seu. Abraços Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *