O Catucho da Impressora, o Banquinho do Pianista; Ótimos e Péssimos Comerciantes

Exemplos perfeitos de incompetência e/ou má/fé e/ou má vontade e os três  opostos  a esses predicados.

Próximo de casa, loja metida de produtos de informática e oficina de computador.  Sem paciência para lidar com coisas manuais, levei minha impressora para comprar e colocar novos “cartuchos” de tinta.  O elemento, como diz o amigo Flávio Asprino, para definir tais tipos, disse que não podia fazer a venda e, muito menos a troca, pois  isso exigiria programa especial de que ele não dispunha.

Como o pianista português, que puxa o piano ao invés de puxar o banquinho, levei de carro  a impressora à Papelaria Santo Papel na Rua Monte Alegre, esquina com a Homem de Mello, Perdizes. Já havia feito isso antes.

Pois bem, o vendedor Mauro, não só trocou para mim três dos quatro cartuchos, como teve a paciência de me ensinar e esperar que anotasse o passo a passo.  Já arquivei no computador.  Quem sabe na próxima vez, trago o cartucho para a impressora e não o contrário.  Tal qual o banquinho é mais leve que o piano, levar o cartucho para casa é infinitamente mais cômodo!!!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *