Se Deus Já me Afastou, Não há de ser o Facebook que Vai me Aproximar

Às vezes conheço alguém que o Facebook sugere e aceito “como” amigo.  Em geral,  não conheço de maneira muito próxima, apenas um olá, um papo em bar,  embora tenhamos alguns “facebookistas amigos comuns”.  Aí aceito ou não aceito, dependendo dos conhecidos comuns, principalmente.

Hoje, entretanto, veio a sugestão de uma pessoa que eu conheço para eu adicionar como amigo.

Simplesmente Ignorei.

Mas minha vontade mesmo era dizer: INFELIZMENTE CONHEÇO.  Não estaria passando recibo porque ela (essa pessoa) tem certeza de que  para mim  é mesmo uma infelicidade conhecê-la.

Há os que são obrigados a conviver com ela. Azar deles. Exceto esses, pensando com mais calma, principalmente para esses, acho que é motivo de considerável infelicidade que,  na passagem por esse belo planeta, com tanta gente maravilhosa,  essa pessoa , de alguma forma,  tenha sido colocada na vida dos conhecidos e parentes dela.  Amigos, suponho que sejam substantivos abstratos no vocabulário dela.

1 pensou em “Se Deus Já me Afastou, Não há de ser o Facebook que Vai me Aproximar

  1. Pois é Paulo nós somos amigos no facebook, sem nunca termos nos encontrado pessoalmente. E moramos uns 800 km de distância
    +++++++++

    Caro Júnior:

    Acontece que vc vale a pena. Essa que o Facebook me indicou vale a pena para mandar para a estrela mais distante da Terra.

    Abraços

    Paulo May

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *