As Pessoas Se Chateiam em Dobro e Impõem Aborrecimento Extra A Quem Está por Perto

Grosso modo, metalinguagem é filme que conta a história de outro filme;  romance que narra a produção de outro romance e por aí vai.

E as pessoas, em geral, bobeou/bobearam, entram todos no que eu chamo de metachatice/metaaborrrecimento.

No trânsito engarrafado, por exemplo,  disparam a reclamar das cidades grandes.  Em filas,  não param de amaldiçoar   tudo: da presidente ao síndico do prédio.

Não satisfeitos  em estarem sendo submetidos a um determinado martírio, fazem questão de ficar tratando de outros assuntos estressantes e se chateiam em dobro.

Boa coisa é ter sempre um livro à mão.  Entrou na fila, abre o livro.  Primeira tentativa de conversa, seja direto:

– Sou um pouco surdo, esqueci-me  de colocar o aparelho; da próxima vez a gente conversa.

Caso a tagarelação esteja em muito alto e bom som, seria o caso de, na maior cara de pau, colocar um algodão no ouvido. Bem, mas aí pode causar encrenca, principalmente se você disser algo do gênero:

– Curioso, de uma hora para outra, passei a escutar e descobri que não me interessam nem um pouco esses lamentos intermináveis sobre os quais vocês resolveram debater bem agora, destruindo a minha tentativa  de  atenuar a chatice de esperar para ser atendido.  Boas tardes a todos!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *