Repartição Pública na Era do Celular

Na Repartição Pública, hoje às 10,30 horas,  quando cheguei,  havia  um funcionário, meio coroa ( gíria antiga para dizer velho/idoso) com tênis colorido,  e uma funcionária.  Ambos ao celular em conversas  que pareciam  não ter fim.  A mulher me atendia, mas não largava o celular, digo, continuava no papo – terminou o papo, ela desligou.  Eu devia ter perguntado se não estava atrapalhando.  Não consegui resolver meu problema, não por culpa da mulher e, dez minutos depois, estava saindo.  O funcionário continuava ao celular.

Um pouco intrigante, entretanto.  Por que gastavam dinheiro/crédito com celular se podiam bater papo pelo telefone da repartição???

Acho que até isso o celular conseguiu subverter!!!!

2 pensou em “Repartição Pública na Era do Celular

  1. Paulo voce tinha todo o direito de reclamar, pois somos nos que pagamos os salarios deles. A culpa nao e do celular e sim de pessoas sem bom senso e educacao.
    ++++++++++++++++

    Caro Júnior:

    Você tem razão, mas o mundo virou isso. Hoje mesmo a gerente do meu banco estava me atendendo. Tocou o telefone e ela passou a atender a mulher que estava ao telefone. O mundo virou essa barbárie.

    Abraços

    Paulo Mayr

  2. Muito difícil mandar funcionário público embora por causa de desobediência no serviço público.A partir do momento que ele passa no concurso público….temos que engolir ele e muitos sapos.
    +++++++++
    Cícero:

    Mas os caras nem tavam fazendo nada de tão errado assim.

    Abraços

    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *