Palavrões…

Essa história de dizer que nego (a)  que usa muito palavrão é espontâneo(a) pode ter sido legal na década de 70, na entrevista da saudosa e  queridíssima Leila Diniz* no Pasquim,  onde vários e vários asteriscos indicavam os palavrões que ela disse e não foram transcritos – mas hoje em dia…

Lá vai frase que acabei de fazer.

Palavrões – todos conhecemos todos. Alguns usam com parcimônia e sabedoria; outros, como muletas morfológicas, psicológicas e, outros ainda, através deles, explicitam  a falta de educação crônica que os acomete.

+++++++

* Quiser conhecer frases da vanguardista Leila Diniz, clique Para saber mais sobre essa artista que morreu muito jovem e sempre vai fazer falta, navegue pelo Google

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *