Super/Hípermercados – Super, Híper???

Em uma dos maiores hipermercados de S. Paulo, há pouco,  pergunto ao atendente da seção de conservas se havia  aliche.  Ele deixa claro e afirma textualmente não ter a menor noção do que fosse Aliche.  Ficou tão espantado como se eu lhe perguntasse se tinha Retroescavadeira.  O encarregado da seção, tampouco, sabia exatamente o que eu procurava.

Na, certamente,  maior rede de supermercados do país já havia decidido que só compraria produtos  padrões: sabão em pó, café, arroz, feijão, detergente,  etc.  Certa vez, comprei uma carne absolutamente péssima.   Cosnumidor consciente,  voltei lá com a carne e simplesmente comuniquei:

– Ontem comprei três bifes.  Paguei x reais.  Fritei um bife e joguei fora, de tão impossível que estava.  Mas não tem problema, vou levar essas três cervejas que custam o que paguei pela carne e está tudo resolvido.

Comuniquei, devolvia a carne e levei as cervejas.  Nem esperei o gerente dizer que concordava, como, óbvio, ele teria que concordar.

Ontem, comprei um saco de gelo, no mesmo supermercado da carne “incomível”, de fabricação desse supermercado, conforme a propaganda.  Pois bem, nem o Maior e mais Forte lutador de UFC, com as mais eficientes ferramentas, conseguiria separar o imenso bloco  de gelo que se formou em cubos compatíveis com copos de humanos e não com  bebedouros de elefantes.

Não tenham a menor dúvida de que logo mais estou lá no mesmo supermercado, com meu saco de gelo ,  para trocar por outro produto.  Outro produto, que não tenha a mais mínima relação com a rede: coca-cola, cerveja, sabão em pó;  uma vez que o supermercado e suas marcas não têm competência sequer para fabricar gelo!!!

Se alguns fizessem como eu, garanto que todos estaríamos sendo atendidos com um mínimo de respeito e consideração.  Mas, como diz a piada, a falta de consciência (profissional) no Brasil é tão grande que traficante cheira e puta goza.  Infelizmente, não é questão apenas  de falta de conswciência profissional; é falta de consciência mesmo!!!

1 pensou em “Super/Hípermercados – Super, Híper???

  1. Dom Paulo, o problema é de comunicação: você perguntou se havia aliche (do italiano alici). Para a torcida do Coríntians, o nome é anchova (no caso, em conserva). Seguramente, o atendente olharia pra você, arregalaria os olhos e diria: “Anchova em conserva, mano? Talvez no Mercadão Municipal, ou na Casa Santa Luzia, tá ligado?”. A culpa é sempre do consumidor, ora!
    +++++

    Caro José:

    Você sempre um goazador. Mas é o fim da picada. Qto ao gelo que comprei, sem comentários.

    Abraços

    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *