Valores que se Perderam

A propósito da foto de  pequeno grupo de amigos que estava em um cenário  deslumbrante com a TV ligada, Júnior Bataglini, que sempre comenta aqui no Boca,  escreveu: ” me faz lembrar minha falecida avó que dizia  – visitas na sala, televisão desligada.

Infelizmente isso nunca aconteceu; hoje, então, nem se fala: é TV 24 horas por dia. Há mais de trinta anos, chegava à casa de algumas pessoas e a TV continuava lá.   Na hora da propaganda,  o dono da casa engatava uma conversa rapidinha, até o programa recomeçar.  Programa recomeçava, conversa parava.  E ia nesse bate-papo  picotado a noite inteira!!!  Hoje é isso de noite e  de dia também.

E antigamente  mães  ensinavam os filhos a não interromper quem estivesse falando.  O celular chutou isso para longe; digo, para a estratosfera!!!

Veja a foto a respeito da qual falei   que era absurdo  haver TV  naquele cenário . Clique aqui

E o pior que alguém pode até achar curioso, digo, esquisito,  que nenhum dos dos amigos na foto  estivesse falando ao celular!!!

1 pensou em “Valores que se Perderam

  1. Caso veridico: certa vêz jogando bola no clube, toca um celular dentro de uma bolsa, o cara sai de campo e atende, e depois fala para todos rindo: – era minha esposa, nem no clube jogando bola ela respeita. Eu falei bem baixinho: – era só esse babaca desligar o celular.
    +++++++
    Caro Júnior:

    O mundo do celular virou isso mesmo.
    Não sou psicólogo, mas acho que o sucesso dessa praga se deve a uma imensa carência afetiva da humanidade. Não digo que eu não tenha carência afetiva, mas pelo menos não a sacio com celular.

    Abraços

    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *