Sábios Conceitos Caseiros Postos em Prática Pelo PAC

O  novo PAC – Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal – tem verba de R$  8,4 bilhões de Reais para comprar diversos produtos,  desde carteiras escolares até aparelhos de tomografias, passando por Blindados, Retroescavadeiras e Tratores.

O interessante é que os produtos nacionais terão sempre prioridade, desde que custem até 25% a mais do que o similar importado.  Dar tal preferência  para o produto nacional me lembra dois exemplos na micro-economia; um da minha cunhada,  Helena Sampaio Dória, e outro  do querido e saudoso amigo Celso Rodrigues.

Celso,  homem rico e competente,  engenheiro, com Brevê para Pilotar jatos, que até morrer,  com idade avançada, administrava fazenda de gado no Acre.  Ele  explicava com total lógica.

– Recuso-me a comprar carro importado.  Não vejo sentido algum em dar emprego para metalúrgico europeu, oriental ou americano ao invés de dar para um brasileiro.

Meu irmão e minha cunhada Helena sempre tiveram uma pequena e ultra-híper produtiva  fazenda em Santo Antônio da Platina, norte do Paraná.

Todas as compras para a casa eram e são  feitas em Santo Antônio.  Naturalmente,  as coisas custavam mais do que em S. Paulo.   Minha cunhada, com lógica  perfeita e Senso de Justiça,  explicava mais ou menos o que dizia o Celso:

–  A fazenda produz lucro.  É lógico que as compras devem ser feitas na própria cidade que nos permite ter uma fazenda rentável.

Outras questões políticas e mesmo econômicas do PAC não vou considerar,  mas dar prioridade para produtos nacionais, ainda que mais caro,  é absolutamente lógico e justo, como bem nos ensina minha cunhada e me ensinou o  querido Celso.

3 pensou em “Sábios Conceitos Caseiros Postos em Prática Pelo PAC

  1. Esses conceitos vem dos antigos, dos sem estudo em faculdades, mas da vida. O verdadeiro exemplo do que é coperativa, não essa coperativa hoje existente comercial, que só visa os diretores e apadrinhados. Não sei se entenderam o que quis me expressar.

    +++++
    Caro Júnior:

    Eu entendi perfeitamente. E concordo com vc.
    Abraços
    Paulo Mayr

    1. Nunca acreditei veemente no Pac.As vezes da impressão de pura fachada política.Quanto aos produtos nacionais,acredito que além de ser os melhores do mercado e ter melhor qualidade,deve ter prioridade para a compra.
      ++++++

      Caro Cícero:

      Era o que fazia nosso saudoso amigo Celso.

      Abraços

      Paulo Mayr

  2. Nuncas acreditei veemente no PAC.Da impressão que tem aspectos políticos.Quanto as compras:prefiro também os produtos nacionais,que além de ser os melhores,são feitos em nosso País.

    +++++
    Caro Cícero:

    A idéia do Pac é boa, Cícero!!!

    Abraços

    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *