Afastem-se de Mim Os Predadores da Natureza e Os Ecochatos!!!

Ecochato, como o próprio nome diz, é chato.  Mas desperdício, qualquer desperdício, sobretudo de água, é revoltante. José Simão,  na Band News hoje de manhã, fez a seguinte gracinha.

“Tenho que confessar um crime hediondo.  Eu deixo a torneira aberta enquanto faço a barba”!!!

Vejo   negos se barbeando com torneira aberta frequentemente.  É revoltante.  Com  menos de meio litro de água, faço a barba todos os dias.  Não que seja crime hediondo, mas gastar 30/40 litros ao invés de dois copos é, no mínimo, esquisito.  Enquanto eu gasto 15 litros de água por mês, o outro gasta  de 900 a 1.200 litros.  Apenas para fazer a barba.

Tampouco gosto de eco-chatos.  Até hoje me lembro que Marina Silva,  durante a campanha para Presidente, após tomar água em um copo de plástico,  virou-se para a assessora, entregou-lhe o copo e disse solene e formalmente:

– Guarde esse copo porque eu ainda vou usá-lo muitas vezes.

Legal ela, vai usar o copo que ficou na bolsa da assessora  junto com dinheiro, perfume, moedas, papéis amassados com pedidos de eleitores…

Outra eco-chatice insuportável.  Estabelecimentos que, além de não fornecerem toalhas de papel no banheiro, ainda pregam plaquinha na insuportável e inconcebível máquina de secar mãos dando aula de ecologia.

Brasa para minha sardinha.  Escrevi um texto aqui no Boca com o título  Proibido por Lei.  Relacionava coisas que deviam ser proibidas por lei,  uma delas é exatamente  essa máquina e, principalmente,  a plaquinha.  Colo o trecho relativo a esse inferno.

No banheiro, na hora de enxugar as mãos, além de não ter a opção de escolher entre a tradicional toalha de papel e o famigerado secador elétrico, o cidadão ainda tem que agüentar lição de moral ecológica. Uma plaquinha na máquina explica:

– Ao usar esse aparelho, você está economizando árvores!!!!!!!!!!

Ora, se for assim, o coerente é proibir sapatos de couro. Suponho que a cada 15 segundos o atrito de solas de sapato com o solo, quer de cimento, ou de barro, consome de três a quatro bois em couro. Até você ler o final desta gracinha, pelo menos dois bois já terão sido consumidos, só para esse fim- solas de sapato -. Vamos exigir um pouco de coerência, pelo menos do desinfeliz que decidiu colocar a plaquinha ecológica no enxugador de mãos. Mas sou obrigado a lembrar ao autor das plaquinha que tênis também consome borracha. Olhem que cena grotesca: aquelas árvores imensas atrozmente sendo golpeadas por perversos seringueiros que lhes sugam o látex!!!

Bom senso, como o próprio nome diz,  é bom.  Evitar o desperdício de água ao se barbear é legal, correto.  Fanatismos são fanatismos e não levam a lugar algum.

Se quiser ler o meu texto PROIBIDO POR LEI, Clique aqui

De resto, o comentário de hoje de José Simão, na Rádio  Band News é divertidíssimo.  Para ouvir e  dar umas risadas, clique aqui e quando abrir clique onde está escrito: Simão acompnha de perto as piadas do clássico que definirá o finalista da Libertadores.

3 pensou em “Afastem-se de Mim Os Predadores da Natureza e Os Ecochatos!!!

  1. Caro Mayr, ecologia para mim seria a coerencia aplicada à economia de papel usada para imprimir tolices “pseudo”, de autoria dos ecochatos.Mario Sergio Conti costumava escrever lastimando a derrubada de árvores para a impressão de certos livros, quando na “Veja”.O tal secador elétrico é ecologico onde?Não se gasta energia alguma ali?

    É a mesma história das sacolinhas de lixo que tiveram sua industria salva da falencia pela lei que proíbe sacolas plasticas no supermercado.

    Ecologia é ” o ultimo refúgio dos velhacos”, como dizia o Samuel Johnson a respeito dos nacionalistas de seu tempo.

    Abraços do Pawlow
    +++++++

    Caro Pawlow:

    Hoje nos jornais: Sacolinhas são Anistiadas, ou termo que signifque algo parecido.
    Piada é o nome do que fazem políticos e legisladores.
    Abraços
    Paulo Mayr

  2. Realmente, existe muitas pessoas ecochatos.Presenciei um sujeito que tomava água em copo de plástico e mandava guardar seu copo,para depois torná-lo a usar mais tarde.Eu também,procuro economizar água para fazer minha barba e acho que gastar muito ao se barbear ou outro fim é falta de cultura e desperdicio.E as sacolinhas,como você noticiou,vão estar logo mais de volta aos supermercados.O Rio+20,deveria saber disso:Que no Brasil tudo pode,ou seja:Manda quem pode e obedece quem vota neles.
    ++++++

    Caro Cícero:

    Ele devia ser eleitor da Marina!!!

    Abraços
    Paulo Mayr

  3. É tão simples cuidar do meio ambiente, mas infelizmente fazem politicagem com o assunto. O ser humano teria que se adequar ao meio ambiente e não o meio ambiente se adequar ao ser humano.
    +++++++
    Caro Júnior:

    É assunto complexo. Mas precisamos mesmo preservar e evitar desperdício. Tento fazer o pouco que está ao meu alcance.

    Abraços

    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *