Moradia Mista. Será que vai Funcionar???

Uma das hipóteses cogitadas para resolver o déficit habitacional  na cidade de S. Paulo é a moradia mista. Vale dizer: famílias de diferentes faixas de renda compatilhando mesmo condomínio.   Na cidade de S. Paulo,    há um déficit de 130 mil moradias e 810 mil famílias vivem em condições inadequadas.  Tudo isso de acordo como a primeira página do Classificados Imóveis da Folha de S. Paulo de Hoje.

Todo mundo conhece os problemas de viver em prédio.  Os que vivem sentem na pele.  Eu, além de conhecer e sentir na pele, consegui verbalizar a coisa.

As pessoas que moram em um mesmo prédio/condomínio têm o mesmo poder econômico, as mesmas condições financeiras.  Acontece que mesmo em uma única faixa ecônomica, seja ela qual for, a   diferença de educação é uma coisa assombrosa.  Aí  está a raiz  de todos os problemas.

Se na mesma faixa econômíca, esse desnível de educação já se constitui um problmea, o que não acontecerá nas tais moradias mistas???

Caso para ilustrar.

Nos tempos em que não havia TV a cabo,  empresas vendiam sistema de Antena Parabólica, salvo engano.  Evidentemente que se todos os condôminos aderissem, e o condomínio assumisse a coisa,   assinatura e mensalidade  individuais sairiam muito mais em conta.  No prédio em que moro, em uma assembléia, o assunto foi discutido.  Diversos moradores, a maioria,  era contra a novidade.  Aqueles cuja única ocupação na vida é ver televisão, lógico, estavam  pressionando os outros para acolher a iniciativa.

Uma senhora elegantíssima do meu prédio explicou:

– Eu não posso e não quero fazer uma despesa extra da qual não vou usufruir.

Um morador, deselengantíssimo,  tascou:

– Se a senhora não tem nível para morar no nosso prédio, deve-se mudar para um condomínio na periferia.

A senhora levantou-se indignada e ia se retirando.

Eu intercedi, falei para a senhora que o deselegantissimo  morador não tinha se expressado bem e que o que ele queria dizer não foi o que ele disse.  E a coisa se acalmou.

No final da assembléia, a senhora veio falar comigo.

– A sorte daquele camarada foi você ter entrado na conversa.  Eu ia ligar para o meu sobrinho e ele viria aqui e ia quebrar a cara do sujeito.

Observação:  o sobrinho dela é um homem famoso, ligado à Segurança Pública e tem quase dois metros de altura.

Voltando à tal da moradia mista.  Se nos prédios/condomínios atuais acontecem coisas desse tipo, e você está cansado de assistir ou saber, imagine o que não acontecerá nas tais moradias mistas.  Acho que antes das Assembléias, todos serão revistados.

1 pensou em “Moradia Mista. Será que vai Funcionar???

  1. É complicado, eu moro em condominio há 2 mêses, entro e saio e quando encontro algumas pessoas falo sozinho, bom dia, boa tarde e boa noite.
    ++++++

    Caro Jr.

    É inconcebível um vizinho receber um bom dia e não retribuir. O mundo está muito esquisito mesmo.

    Eu me dou com quase todos os moradores do prédio. Nem chego a me dar mal com um determinado cara. É que o sujeito é muito folgado. Já dei um contra nele e ele ficou pianinho, como tem mesmo que ficar.

    De resto, falo com todos. Suponho que ninguém tenha coisa alguma contra mim, como eu não tenho nada contra quem quer que seja.

    Abraços

    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *