O Lindo Asfalto de Sampa

Esteticamente, muito fabulosa a intervenção do Festival Baixo Centro  que coloriu com duzentos   litros de tinta o asfalto de ruas do Centro.  Dizem os artistas que a tinta é removível facilmente com água.  Mesmo assim,  motoristas cujos  carros foram manchados vão ter trabalho e despesa com lavagem em postos especializados.

É Muiiiiiito Complicado viver em grande metrópole.  Tentar inovar, então, nem se fale!!!

Mas veja que beleza ficou o Asfalto de Sampa – pena que dura pouco!!!

Para ver a programação Completa do Festival, que começou na sexta e vai até o próximo domingo,     clique aqui

1 pensou em “O Lindo Asfalto de Sampa

  1. Boa noite Mayr. Como hj é domingo, pode tomar sua cervejinha gelada tranqüilo. A fiscalização é somente no sábado. É complicado viver em sociedade, (grande cidade), a gente tem que ceder um pouco aqui, outro ali, e vai cedendo, e vai mudando, e vai respeitando e, de repente, a gente nem é mais a gente. A gente é um rosto da sociedade. Então nossa identidadeevai se frustrando, frustrando, até que a gente não reconhece mais o rosto que vê no espelho. O homem social hoje é um homem sem rosto. Eita ! Nada como algumas cervejinhas pra liberar meu lado filosófico.
    Mayr, desculpe se ando sumido e tenho comentado pouco, ando ocupado, muito ocupado. E ainda encasquetei de ler a trilogilia Millennium, de Stieg Larsson, quase duas mil folhas , como diz a propaganda: “altamente viciante”. Não é de se surpreender que Larsson tenha tido um infarto e mórreuu quando terminou.
    À minha prima Elizabeth, se ler aqui meu comentário, envio meu abraço e de toda minha familia. Estamos em débito com ela, nem tentarei justificar porque é injustificável. Mas ando programando uma visita a ela, ao pai e a todos. Batalhadora, não deixa cair a peteca. Viu? Seu blog se presta, também, para unir as famílias, quem diria?
    No mais boa semana prá vc e muita inspiração pra gente continuar se alimentando dos seus comentários. Um abraço.
    ++++++
    Caro Sidney:

    Tomei mesmo um monte de chopp fora de casa. Fui a pé e voltei a pé.
    Bom vc liberar seu lado filósofo. Se a questão for cerveja/liberar lado filósofo. devo estar hj como Platão, sócrates, Aescartes, Aristóteles ou Sartre.

    Beth tem comentado sempre os textos do Boca. Nos comentário, fica o email dela, escreva para ela.

    Abraços

    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *