Vivendo a Vida a Mil, a Dez e a 990

Depois de Janis Joplin, Jimi Hendrix,  Jim Morrison e Kurt Cobain,  ontem foi Amy Winehouse que morreu aos 27 anos.  No dia em que Michael Jackson morreu com 50, uma moça ao meu lado na padaria disse mais ou menos séria: “talvez seja bom que os grandes ídolos morram jovens para deixar uma imagem legal”.   Personagem do  cantor Lobão, que já passou dos 50, diz em uma música: “é melhor viver 10 anos a mil do que mil anos a dez”.

Falando o óbvio, mais interessante ainda são os grandes ídolos contemporâneos  que já passaram há muito dos 50 e de forma alguma vivem a 10: Paul McCartney, Brigite Bardot, Ringo Star, Mick Jagger, Keith Richards, entre outros.  Os dois últimos, principalmente Richards, 68, viveram durante muito tempo e talvez ainda vivam a 990.

Para celebrar a longevidade, ouça e veja os eternos  meninos dos Stones cantando Satisfaction. Clique

1 pensou em “Vivendo a Vida a Mil, a Dez e a 990

  1. Dois comentários:
    1. Sobre o “ditado” do Lobão, há um, muitas vezes repetido pela nonna, italiano que, traduzindo, diz que é melhor um dia de leão que mil de ovelha, não sendo nenhuma novidade.
    2. Interessante os valores que não são levados em consideração pela nossa juventude… e os que são!!!

    Dancei muito no embalo dos Rolling Stones…
    ++++++
    Caro Armando:

    Conhecia o “ditado” italiano. A questão dos valores, não só dos jovens, mas de todo o mundo tá difícil de entender. Só os “valores materiais tem Valor”, é o que dá para entender hoje em dia; e corpinho bonito, naturalmente.
    Abraços
    Paulo Mayr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *