Poeta, Catador de Carambolas, Tem Macumba Para Transformar Adulto em Criança

O Poeta Marcello Ferrari nem nasceu e já estava mudando.  Sua mãe saiu da cidade onde vivia porque não tinha maternidade para acolher o filho. Foi para Santa Fé do Sul.  Aos 14 anos, dormiu em São José do Rio Preto e acordou em S. Paulo.  Ontem estava no Slam de Poesia do Zap, no núcleo Bartolomeu de Depoimentos,  apresentando sua MACUMBA PARA TRANSORMAR ADULTO EM CRIANÇA.  Ah, mas antes disso, já foi também ventríloquo de sabonete, como se autodenomiva durante o tempo em que trabalhou como redator de publicidade.  Com alguns ebooks e trabalhos na Internet,  atualmente se define como ventríloquo de crõnicas, poemas e contos, além de compor e tocar.  Considera-se também um catador de carambolas.

Abaixo o texto que ele apresentou ontem no Zap, com o sugestivo título

MACUMBA PRA TRANSFORMAR ADULTO EM CRIANÇA

Ingredientes: um galho de rotina, duas colheres de hábitos adultos bem secos, meia dúzia de teias de arranha do sofá da sala, um par de kichutes (ou similar), uma toalha vermelha grande, um cartão de ponto, um pirulito (qualquer sabor), uma galinha preta, um tubo de espuma de barbear (spray), um exemplar do jornal New York Times, uma fitinha do Senhor do Bonfim, e 50 gramas de sebo animal.

Preparo: Quebre a rotina, triture os hábitos e misture-os com as teias de aranha do sofá, fazendo um pó. Embrulhe o pó no jornal e amarre com a fita do Senhor do Bonfim. Leve a galinha (viva) até a esquina da Ipiranga com a São João. Passe sebo nas canelas e calce os kichutes (em você, não na galinha). Amarre um lado da toalha vermelha ao redor do pescoço, tipo super-homem (ou mulher-maravilha, você decide). Coloque a galinha preta no chão e dê um susto nela. Quando a galinha sair correndo pelo centro da cidade de São Paulo, saia correndo atrás dela, tentando acertá-la com um jato da espuma de barbear. Enquanto estiver correndo, de 10 em 10 minutos, dê uma lambida no pirulito. Quando a galinha passar pelo correio central e estiver saindo do vale do Anhangabaú, jogue o pó da rotina sobre seu corpo inteiro e tropece propositalmente no cartão de ponto, caindo esparramado no chão. Levante, sacuda a poeira e dê a volta por cima do viaduto do chá. Você terá entre 5 e 12 anos de idade assim que avistar a galinha chegando no largo do São Bento.

++++++++++++++++++++

Visite o blog do Marcelo, mas só quem não se  se incomodar com irreverência brava!!! Clique aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *