Estranho é rei; cliente, escravo

Interessado em adquirir qualquer produto é rei.
Tornou-se cliente, vira escravo.

É o que se pode deduzir pela vergonhosa diferença no atendimento telefônico que é dado a quem quer comprar algo de qualquer empresa que seja ao martírio que é imposto ao desinfeliz cidadão que já é cliente.

Potencial cliente, leia-se completo desconhecido, mal termina de digitar e tecla que o identifica com interessado, é atendido por solícitas moças que são só sorrisos.

Cliente que precisa reclamar do serviço que está sendo prestado, pelo qual ele está pagando ininterruptamente, fica pendurado no telefone metralhado por musiquinhas insuportáveis. Mas a coisa não pára aí. O atrevimento é incomensurável e impinge-se ouvido a dentro da vítima propaganda da maldita empresa que o está torturando.

As Agências Reguladoras, que têm a missão de fiscalizar o serviços que antes eram oferecidos pelo Estado – telefonia, energia, rodovias – e demais órgãos de Defesa do Consumidor – deveriam determinar, entre outras, portaria muito simples. A empresa/concessionária que atende ligações dirigidas ao setor de venda em determinado tempo, têm 15% ou 20% a mais de prazo para atender o cliente identificado que quer reclamar do serviço. E ficam proibidas propaganda e musiquinha “meta-infernizando” a espera. Periodicamente, as agências reguladoras testam os dois atendimentos. A diferença foi maior do que isso, multa. Multa pesada. Novo teste, o problema se repetiu, multa acumulativa (aumentada em x por cento).

Sou obrigado a repetir minha piadinha bordão: o homem chegou à Lua há mais de 35 anos e aqui não se consegue resolver problema tão simples. Problema responsável por martírio e perda infinita e injustificável de tempo dos cidadãos.

Para terminar , piada que ilustra bem a coisa: sujeito morre e é apresentado ao inferno e ao céu. No Inferno, maior farra, todo mundo dançando, bebida correndo solta, mulherada bonita. No céu, aquela monotonia: anjos tocando harpa; velhinhas passeando e tricotando … Convidado a optar pela nova morada, o cara escolhe o inferno, obviamente. Quando ele entra, a coisa não era bem como ele imaginava. Calor insuportável, monte de gente amontoada, barulho louco. Ele reclama que não foi isso o que ele havia visto.

O diabo explica:

– Meu amigo, antes você era turista. Agora, você é residente.

É exatamente essa a lógica que norteia empresas e fornecedoras de serviços aqui no Brasil.

6 pensou em “Estranho é rei; cliente, escravo

  1. Paulo Mayr.
    Adorei a piada.Todavia nas festas das suas piadas só mulherada bonita. São festas da Luluzinha? O Bolinha não entra?
    Discriminação? hahahah. Você continua o melhor.

    Bjs.

  2. É uma verdade.Aconteceu com igo com relação a garantia estendida.Na Hora de vender,é tudo maravilha.Quando se precisa,nada.Tive que pagar um serviço do carro na concessionária.A empresa que “dá” a garantia adicional é a AON que hoje se chama TWG Warranty do Brasil.
    Muito cuidado com ela.

  3. Com relação à famigerada Telefônica, só tenho uma coisa a acrescentar: QUE SAUDADE DA TELESP; EU ERA FELIZ E NÃO SABIA!!! (pelo menos aram brasileiros sacaneando brasileiros agora…)

  4. Eu fis um contrato com a telefonica no Valor de 150 minuto Valor 35,00 Reais e Mais o lIgação 11,50 então sèria 46,50 bom veio 104,00 reais ai fui tentar eleminar os Valores exedente foi um custo, gastei muito solado de Sapato emquanto eu não falei que ia fazer um boletim de Ocorrencia por propaganda enganosa não resolverãm minha situação obrigado quando aconter isso faça um boletim de ocorrencia por propaganda enganosa issé CRÌME/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *